.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Final de Semana em Miguel Pereira - RJ/ Pousada Coração Verde

Este fim de semana eu iria viajar com meus pais, acordei cedo no sábado e meu pai decidiu não ir mais: inadmissível é acordar cedo nas férias e não fazer nada - cismei que tinha que ir para algum lugar huahaha.

A um tempo eu já queria ir em Miguel Pereira aqui no Rio por ser um destino turístico acessível financeiramente e próximo a onde moro. A cidade é pacata, bonitinha, simples, tem opções acessíveis e dá pra fazer um turismo leve, mas infelizmente é mais voltada pra quem vai de carro, já que seus pontos turísticos são um pouco distantes.

Demos sorte de estar rolando uma festa na cidade, a ExpoGaúcha, e assim tivemos algo diferente pra curtir, mas no geral ficamos mais curtindo a Pousada que nos hospedamos.

Pousada Coração Verde - Miguel Pereira, RJ é boa
Pousada Coração Verde - Miguel Pereira, RJ

A Pousada Coração Verde é uma delícia!! A princípio ficamos assustados com a rua que dá acesso a ela, pois é uma ruazinha péssima, cheia de buracos e muito íngreme (fomos de carro). Sério, a rua é péssima!! Mas é um trecho bem curto (menos de 1km) e pra quem vai a pé tem uma saída pela parte de baixo da pousada, não precisa subir aquela sofrência toda.

Os donos da pousada são extremamente gentis e carismáticos, eles se ofereceram pra nos buscar na rodoviária (caso fossemos de ônibus) e, se não pudessem nos buscar no momento em que chegássemos, têm um contato de um taxista que trabalha com eles que também usamos do serviço e nos foi muito gentil.

Pousada Coração Verde Miguel Pereira Rio de Janeiro
Vista da Piscina

A Pousada é linda, com uma vista incrível com muito verde, piscina, quartos simples mas confortáveis e tudo bem arrumadinho e higiênico. Nós ficamos na suíte "Azulão" e ela é espaçosa pois é para pessoas com deficiência. Não tem Wifi nos quartos mas no salão de área comum (onde realizamos nossas refeições) tem conexão de ótima qualidade disponível.

Foi-nos cobrado o valor de R$210,00 a diária no fim de semana, lembrando que estamos de férias escolares, logo, é considerado alta temporada. Talvez em dias durante a semana fora da alta temporada seja mais barato. Vale a pena ficar pesquisando em sites como o Booking ou Trip Advisor, que, alias, os premiou com selo de excelência (ponto pra pousada). A suíte de luxo com banheira e cama king era R$320,00 a diária. Os donos são muito gente boa, talvez conversando possam chegar a um acordo que seja razoável para ambos.


Caso você queira ir de ônibus há uma linha que sai da Rodoviária Novo Rio cuja passagem até Miguel Pereira custa cerca de R$33,00 (não sei ao certo). Da rodoviária até a pousada é perto mas para quem está com malas vale mais a pena pegar um táxi (em média R$12,00 a corrida).

Também há a opção de ir de trem até a estação de Japeri e lá pegar um ônibus para Miguel Pereira pois assim fica mais econômico: R$11,75 a passagem, também deixa na rodoviária.

O café da manhã é ótimo, só coisa gostosa e caseira, eu e o Eduardo fomos os primeiros a comer pois acordamos cedo e nos sentimos num palácio. As funcionárias da cozinha são atenciosas e capricharam demais!! Maravilhoso comer com uma vista incrível... manhã perfeita 💗

Pousada Coração Verde - Café da Manhã

Pousada Coração Verde - Café da Manhã

Enfim, espero que tenham gostado da resenha sobre a Pousada Coração Verde e espero voltar lá o mais breve possível!! Beijos, Thainá.

Curta nossa página no Facebook e acompanhe 💗⇩

domingo, 2 de julho de 2017

Apreciando coisas de antes

Este fim de semana eu fiz um passeio até Petrópolis, cidade aqui do Rio de Janeiro, e quanto mais velha a gente fica, mais começamos ver coisas que na juventude não vemos.
Eu já tinha ido à Petrópolis duas vezes antes (uma com 12 e uma com 15 anos de idade) e parece que só ontem eu conheci aquela cidade de verdade. Lembro que até quando me perguntavam se eu conhecia, eu dizia que já tinha ido mas não lembrava de nada: é verdade, eu não lembrava quase nada 😦

Acho que quando a gente é jovem temos outras prioridades (a maioria não são importantes) e passamos os momentos com a cabeça em outros. Mas isto não é uma exclusividade da juventude: também ocorre comigo muitas vezes de, ao invés de curtir o programa que estou fazendo, ficar pensando em compromissos, contas, problemas pra resolver 😞

Eu acho muito triste porque a vida passa e a gente se lamenta de não ter curtido aquele momento quando ocorreu... eu mesma já tinha feita uma postagem a uns anos atrás, no início do blog, dizendo que eu não estava curtindo minha vida, que só pensava na chegada, e não no caminho.

Eu tive uma experiência assim durante a faculdade de Direito, no ano de 2006 à 2012. Na época que estudei eu não curtia o aprendizado, não curtia direito as amizades, eu só pensava em me formar e acreditava que quando isto acontecesse minha vida estaria realizada. Hoje vejo e sinto que as coisas não devam ser assim, mas será que alguém aí pode me ensinar a colocar isso em prática?

As pessoas que não se preocupam tanto são mais felizes, tenho quase certeza disto, elas não envelhecem, não criam "rugas", tudo que é ouvido entra por um e sai pelo outro... muitas vezes sinto "inveja" disso... A nossa pressão por emprego, dinheiro, vida social abastada... é tão cansativo 🙁

Claro que curto certos momentos e me divirto também... mas tenho a sensação que é pouco... vocês também tem? Só sei que a chegada aos trinta está me fazendo apreciar coisas que antes eu não apreciava, como um momento em família ou um passeio pra perto. Só tenho a sensação que ainda é pouco... ou eu busco mais ou supero isto...

terça-feira, 27 de junho de 2017

Como se encontrar profissionalmente?

Na postagem anterior eu compartilhei sobre meu cargo de Agente de Apoio à Educação Especial (AAEE) na prefeitura do Rio, na Secretaria Municipal de Educação, e quis aproveitar pra falar de um assunto tenso, principalmente pra quem acabou de terminar o ensino médio e pensa em cursar uma faculdade.

Essa determinação e garra que hoje sinto orgulho em dizer que tenho nem sempre foram assim. Durante quase toda minha vida eu me via correndo em círculos, sem saber o que fazer, sempre pendendo entre o "que dá dinheiro" e o que gosto de verdade. É algo clichê, mas que eu queria poder mudar para todos que conheço. Eu sempre pulava de emprego em emprego, pensava nas ideias mais estapafúrdias pra ver dinheiro entrar... e nunca estava feliz.

Quando finalmente eu percebi meu lugar no mundo tudo mudou. O que me fez desenvolver um verdadeiro amor pelo conhecimento e pelos estudos foi criar consciência política, entender nossa economia e nossa sociedade, enfim, estudar política.

Sei que para muitos é um assunto chato, mas estude política, não se limite a assistir os acontecimentos na TV. Quando nos conscientizamos sobre nosso lugar no mundo, entendemos um pouco de filosofia e sociologia, fica mais fácil enxergar a relevância de cada profissão. Ao entendermos o que um profissional faz, sua contribuição para um mundo melhor, e principalmente, o que a ausência desse profissional acarreta, entendemos seu valor. Desse modo, conseguimos pensar se temos paixão ou não por alguma carreira.

Tá, mas como se encontrar profissionalmente?

O primeiro passo eu mencionei acima, entendendo um pouco de filosofia e sociologia, sistemas políticos e econômicos, e também assumindo uma postura política, seja ela qual for.

Após este conhecimento tudo fica mais claro, você passa a querer contribuir para uma sociedade melhor, porque trabalho é isso: querer fazer a diferença, sempre ser melhor que seus antecessores na área que você gosta.

Qual profissão seguir
Conheça seu jeito de estudar, isso ajuda muito. Eu faço resumos!

Entenda uma coisa: provavelmente, MUITO PROVAVELMENTE, você vai começar a trabalhar em algo que não é exatamente o que você queria. Se uma pessoa deseja ser astronauta na NASA, provavelmente ela vai começar em cursinhos básicos de ciências exatas para entrar na aeronáutica, num cargo de praça. Isso não é nenhum problema, é assim que se ascende profissionalmente. Nada te impede também de desenvolver amor por essa profissão "escada", todas tem o seu valor.

Se você conseguir identificar uma profissão mais acessível que esteja ligada ao seu grande sonho: SE JOGUE! Nunca tive o sonho de ser professora de História, mas é a profissão mais acessível no momento, dentro do que gosto de estudar. Então, bora lá ser professora!! Uma coisa que ocorre demais na jornada profissional é conhecermos cargos que nem sonhávamos que existia, você só vai conhecer quando estiver estudando.

E não se limite à "faculdade". Cursos técnicos são uma ótima opção porque são mais curtos e te colocam no mercado de trabalho com mais facilidade. O ideal é o técnico atrelado a mais especializações e até uma faculdade, por que não? Acredite, sempre tem coisa nova pra se estudar e se você fizer o que gosta, nunca será um sacrifício. Estudar é um investimento que sempre vale a pena.

Eu não sou a aluna perfeita nem a profissional exemplar. Tem dias que não estou afim de estudar nem de sair de casa pra trabalhar, isso é normal, mas hoje eu posso dizer que AMO o que faço 💖 Se todos tivessem a oportunidade de viver isto, o mundo seria um lugar bem melhor.

Se você gostou deste texto, curta nossa página no Facebook e acompanhe 💗⇩

domingo, 18 de junho de 2017

Profissão: Agente de Apoio à Educação Especial

Tem tempo que não passo por aqui, se você acompanha este Blog já deve ter notado.

Deixa eu contar pra vocês... Como alguns aqui sabem, sou formada em Direito mas não trabalho na área. Eu tive uma graduação mediana e não consegui me encontrar na profissão pois na época eu não tinha a cabeça que tenho hoje, logo, não entendia muito bem o papel social do advogado (hoje eu entendo, mas é assunto pra outra postagem).

Ano passado decidi começar uma nova graduação: História ⏳. Contei nesta postagem aqui. Sei que muitos tem preconceito com licenciaturas mas não estou nem aí: sou apaixonada por História e amando o curso.

No tempo em que estive desempregada entre o fim da primeira faculdade (2012) e o início da segunda (2016) comecei a vender doces e muitos que acompanham o Blog chegaram aqui por esse motivo, pelos vídeos de receitas pra vendas e também os motivacionais.

Eu adorava vender doces mas também é um serviço puxado pois não há uma renda fixa, há dias maravilhosos, mas há muitos dias difíceis.

Durante o tempo desempregada ou pulando de um emprego a outro eu fiz um concurso pra prefeitura do Rio, pra trabalhar na área de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação. O concurso rolou em 2014 e a prefeitura da época ficou se amarrando pra chamar os aprovados.

A Defensoria Pública entrou com ação obrigando o prefeito Eduardo Paes a chamar, pelo menos, os 150 primeiros colocados e como eu não estava entre eles pensei: "Ah, se convocaram por pressão judicial, não vão chamar mais ninguém". Ainda bem que me enganei...

Dia 10 de fevereiro, aproximadamente 21h, minha mãe me liga empolgada e emocionada: Meu nome tinha saído no Diário Oficial 😃😃😃 Como eu já não esperava mais nada deste concurso, eu não acompanhava mais as notícias, mas minha mãe não, ela sempre acompanhava por também ser funcionária da SME.

Fiquei MUITO feliz, finalmente iria ter um emprego fixo e seguro, mas estava com medo pois estava trabalhando num consultório de uma dentista muito querida, que, apesar do salário baixo, era uma função muito tranquila e confortável. Além disto, eu iria trabalhar com crianças deficientes e isso me dava um medo... Quem aqui acompanha sabe: fui Au pair no passado e não fui tão bem sucedida no trabalho com crianças. Mas eu fui, com a cara e a coragem...

Ontem fez 3 meses que comecei a trabalhar como Agente de Apoio à Educação Especial e quer saber? Estou MUITO FELIZ!!! Sempre ouvia as pessoas falando que quem trabalha com Educação Especial se apaixona e eu achava que era demagogia, mas hoje entendo porquê: é realmente apaixonante.

Educação Inclusiva


Cada dia que passa sinto mais orgulho da minha profissão e mais amor pelas minhas crianças (olha ela, já está até chamando de "minhas" hahaha). Elas são carinhosas, risonhas, cada uma tem uma história pra contar e eu amo todas sem distinção.

Claro que como todo trabalho, tem seus dias difíceis mas quando eu trabalhava em escritório, por exemplo, só tinha história triste pra contar; hoje chego em casa rindo sozinha, só com boas coisas pra contar 💝

Isto tem me ajudado também na faculdade, já que hoje estou vivenciando o que é a área da educação. Fazer História tem se mostrado o caminho mais acertado que tomei. A única coisa ruim é que estou sem tempo pra me dedicar aos vídeos do canal e a venda de doces (até porque pobre "nóis" continua). Mas agora que minhas provas da faculdade acabaram vou tentar arrumar um caminho pra voltar a fazer meus doces que amo e os vídeos também.

Enfim... é isso. Beijos, Thainá!!

domingo, 5 de março de 2017

Faça e Venda: Torta Salgada de Queijo e Presunto

Esta receita de Torta Salgada de Queijo e Presunto é muito fácil e prática. Ingredientes econômicos, variedade de recheios a gosto... enfim... uma torta salgada bem fácil pra fazer pro lanche mas também pra vender.


A Torta Salgada de Queijo e Presunto pode ser vendida por uma média de R$5,50 a R$7,00 e fazendo em marmitinhas de 250g (como a do vídeo) rende cerca de 10, 11 unidades.

Receita: Bolo Salgado de Queijo e Presunto

No vídeo coloquei pouco recheio, mas você pode colocar mais. No entanto, coloque menos massa, pra não crescer a ponto de você não conseguir fechar a embalagem.

Ingredientes:
  • 2 ovos inteiros
  • 2 copos (200ml) de leite integral
  • 400g de Farinha de Trigo
  • 1 pacote de Queijo ralado (50g)
  • 100ml de óleo de soja
  • 2 col. de sopa de fermento para bolos

Modo de preparo:
  • Numa vasilha coloque o leite, o óleo, os ovos e o queijo ralado;
  • Misture;
  • Adicione à mistura a farinha de trigo, sempre aos poucos e peneirando pra não empelotar;
  • Você também pode usar uma batedeira neste processo, mas não há necessidade;
  • O ponto é quando a massa está um pouco grossa e com aparência de cola (só aparência);
  • Coloque numa travessa untada com manteiga metade da massa;
  • Coloque o recheio de sua preferência;
  • Cubra com mais massa;
  • Se fizer em forminhas de alumínio pra vender (como as do vídeo), não precisa untar;
  • Levar ao forno já pré-aquecido, por cerca de 30 minutos (ou até dourar), à 205°

Assista o passo a passo em vídeo:


Se você gostou do vídeo, inscreva-se no nosso canal!!