quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Série: The Big Bang Theory

Já começo o post em tom preconceituoso afirmando que quem não gosta de TBBT não entende ou é doido! rs. Eu adoro!!!

Pra quem não sabe, TBBT é uma série de comédia muito boa, passa na Warner. Nem sei em que temporada está (acredito que lá pra 5ª ou 6ª) mas reprisa episódios antigos todos os dias.


A série conta a história da convivência de 4 amigos nerds e uma vizinha gostosa-gente-boa. Eles tentando socializar e ela se destacando no papel que mostra que de burra não tem nada. Eu morro de rir. Sério, é uma das minhas séries preferidas.

Eu detesto comédias a la American Pie. Simplesmente não consigo achar graça em peitos e cocô. Mas esta série não é nada apelativa.

A quem diga que não gosta porque não entende. Bem, você não precisa ser um Albert Einstein pra entender, até porque embora cite-se muita ciência e tudo mais, o foco da "graça" é direcionado aos momentos corriqueiros.

Enfim, recomendo muito...!!!


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Editor de fotos online, de graça e MARA

kkkk Gente precisava compartilhar esta descoberta com vocês... principalmente pra quem tem blog! Estes dias descobri um Editor de fotos online que é uma coisa rica de Deus. Ele é maravilhoso, super fácil de usar... Tem cada efeito... é o BeFunky!

Eu tenho conta no Instragram, mas nem uso direito, porque quando comprei meu primeiro Smartphone me prometi que não colocaria internet nele, pois não quero ficar viciada, nem quero que a bateria do telefone acabe rápido... rs. Os efeitos são mais bonitos que no Insta. Abaixo, um exemplo pra vocês verem que coisa linda.



Legal né? Nesta foto eu apenas alinhei-a e coloquei um filtro bacaninha. Mas a variedade é incrível. Além de ferramentas de edições de pequenos defeitinhos, caixa de texto, etc.

Espero que gostem da dica. Beijinhos, Thainá.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Feriado (Carnaval)

Eu chamo carnaval de feriado porque até as pessoas que dizem O-D-I-A-R carnaval acabam se aproveitando da folguinha, então, pense duas vezes antes de dizer que odeia carnaval... rs.

Carnaval Praia de Conceição de Jacareí, Mangaratiba, RJ

Este é o local onde passei carnaval: Conceição de Jacareí, distrito da cidade de Mangaratiba - RJ. Pra quem não sabe, Mangaratiba é uma cidade no sul fluminense e possui diversas praias. Esta daí frequento a mais de 20 anos (olha eu me entregando... rs). Em breve, farei uma postagem especialmente sobre este local, mas por enquanto, vou me ater a falar do carnaval.

Este ano foi bem mais calmo que o ano passado (também passei em Conceição de Jacareí). Não houveram tantas brigas, havia mais espaço pra se "estabelecer" na praia, o calor foi suportável, e não teve bafafá de estacionamento (todo ano tem).

Como passei com o namoradão, apenas curtíamos a praia de dia, ficávamos vendo tv, conversando com os amigos... enfim, sem muvuca (embora tivesse um pouco no local... rs).

Minha companhia quando meu namorado ainda não tinha chegado (ele chegou depois de mim e foi embora antes pra trabalhar) foi esta:


A quem fale mal da literatura de Dan Brown, acredito que seja por conta de sua popularidade, afinal, odiar o que todo mundo ama é tão in... (isto é uma ironia, diga-se de passagem).

Eu sou apaixonada pelo suspense que o autor coloca em seus livros. A anos atrás eu li Anjos e Demônios, O Código Da Vinci e Fortaleza Digital, como eu já havia mencionado neste post. Ai no final do ano passado, início deste ano reencontrei meu antigo amor, jogado numa das bagunçadas estantes das Lojas Americanas... rs. Comprei o Ponto de Impacto e amei.

O curioso é que tenho este livro, O Símbolo Perdido, a uns três anos, mas somente agora me voltou a curiosidade de lê-lo. Estou no finzinho, e quando acabar, farei resenha. Espero que tenham gostado do post... Beijinhos, Thainá.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Você sabe o que é Scrapbook?

Você sabe o que é Scrapbook? A tempos eu queria falar sobre isto aqui  *.* Fazia muito quando era mais jovem...

Scrapbook é uma técnica artesanal que consiste em decorar as coisas com pedacinhos de papel... papel picado, sobras de papel, etc.

O que é Scrapbook

Veja também:

Como criar fotos estilo "Polaroid"
Decoração com Letras (Molde "LOVE")



Geralmente o que se é decorado são agendas, cadernos, livros, porta retratos, etc. É muito comum usar a técnica para criar-se álbuns de fotos e quadrinhos de se pendurar em paredes.

No entanto a técnica não se limita a decorar apenas com pedaços de papel. Geralmente usam-se muito adesivos, botões, fitas de tecido, fitas adesivas decoradas, etc.

Scrapbook
O material próprio pra Scrapbook é feito justamente para este fim, de um modo que não pereça com o tempo. Em outras palavras, você pode encontrar materiais sendo vendidos em papelarias e usá-los, mas somente os que são específicos pra Scrapbook não se estragam com o tempo.

O problema é que eles são caros demais! Ou seja, Scrapbook é um hobbie caro... :/

Abaixo, alguns tipos de kits que já são vendidos prontos com vários materiais pra Scrapbook:




Mas se você deseja decorar algo, ou montar um álbum com fotos e recordações, você não precisa comprar um kit deste, nem precisa gastar tanto... Você pode improvisar.

A um tempo atrás eu fiz um álbum de recordações com fotos e textos. Eu comprei alguns materiais próprios pra Scrapbook e uns que não eram próprios. Misturei tudo e ficou lindo (pena que não tenho mais as fotos).

Uma característica peculiar é que a folha própria pra Scrapbook tem 30cm x 30cm... ou seja, ela é quadrada. Num segundo álbum que fiz eu comprei várias delas e vários papéis A4 coloridos. Aí eu cortava a folha de Scrapbook para que ela ficasse do tamanho do A4. Ou seja, fiz um álbum retangular, alternando as folhas de Scrapbook com as folhas de A4 colorido. As sobras das folhas de scrapbook usei pra decorar o próprio álbum.


Nas páginas do meu álbum, na foto acima, você pode ver que no lado esquerdo usei folha de papel A4 colorida (creme, no caso) e decorei com papel Scrap, e na folha da direita, usei o papel Scrap e alguns detalhes não próprios de Scrapbook (fitinha e florzinha de EVA).

Abaixo, outras páginas do 2º scrapbook que fiz:




Na folha acima usei nas folhas de A4 fitinhas de tecido, botões, pedaços de papel scrap... Está bem simples porque eu fiz com os restos do 1º álbum que fiz.

O detalhe da flor na foto, por exemplo, eu fiz com papel comum mesmo, ofício. É só usar a criatividade.

Em algumas folhas eu decorei com fita e a parte estampada, tecido. Dá pra improvisar com tudo. No scrapbook, quanto mais você destacar as bordas, mais legal fica, pois dá moldura a folha. Quanto mais destacar as fotos também, colocando uma fitinha ou outra coisa em volta.

Ufa! O post ficou longo... rs. Espero que tenham gostado. Eu meio que parei de fazer scrapbook por falta de tempo e dinheiro. Mas é um hobbie super gostoso, relaxante, recomendo muito :)

Beijos, Thainá.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Preconceito com novas bandas, medo e Momento revolts... rs

Certa vez uma pessoa falou pra mim que obrigatoriamente eu deveria curtir rock porque é um simbolo de rebeldia e eu era jovem. PQP! Não estou falando aqui que gosto nem desgosto, mas caraca, porque viver na base da rebeldia? Enfim, quer ver meu lado rebelde, então, continue lendo.

Eu fico pensando no que os pais de nossos pais falavam do gosto musical deles quando eles eram adolescentes... com certeza diriam que o que eles curtiam eram coisa do capeta, ou coisa de vagabundo, ou idiotice... Exatamente como você faz hoje.

Eu assumo: adoro pagode, funk, axé, forró, sertanejo, ou seja, muito do que é mal visto. Mas também gosto do resto... o único tipo de música que não curto é eletrônica (único!).
As vezes vocês falam mal da garotinha que curte Justin Bieber (nem sei escrever esta p*), mas não lembra do que curtiu na adolescência... A música de qualidade fica ao longo do tempo, e o que sobrou de sua época, não era exclusividade.

O que quero dizer é que em sua época as músicas não eram melhores: Haviam as boas e as ruins, e só se mantiveram as boas. Só isto. Vai acontecer nesta geração também. Detesto quando querem colocar intelecto em algo baseando-se somente na idade da coisa... Acho que isto é um pouco de frustração por estar perdendo-se a juventude (principalmente a espiritual). Abrir a mente para o novo é uma das maiores provas de espírito jovem, lembre disto ;)

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Necessidade de volta à infância

As vezes me pego querendo voltar a infância e vejo o quanto posso estar sendo ridícula. Este blog mesmo muitas vezes faz referências ao lado infantil adormecido em mim. Isto não ocorre muito no meu dia a dia, mas as vezes, na solidão...
Não sei se é o excesso de pressão passada que deu lugar a isto... confesso que até ano passado minha vida era bem cobrada, e agora, isto acabou um pouco... no entanto, viver sem pressão pra mim é meio que não viver... não ter um objetivo, uma meta... Meu desejo pra este ano então é me acostumar a viver sem pressão e fazer disto algo bom, o algo agradável que deveria ser... E caso eu seja pressionada, levar numa boa, curtir o caminho, não a chegada...


Este balão de Mickey eu trouxe da festa de 3 aninhos do meu primo... é a primeira vez que pude ter um balão assim, destes que "se largar voa" hahaha... tive que tirar foto né (antes que murche... rs).

Hoje aconteceu uma coisa incrível... o céu do bairro onde eu moro ficou amarelado... numa cor inacreditável. Em 25 anos eu nunca havia visto... Quis fotografar, mas minha câmera não tem a decência de capturar as coisas como elas são...rs. Sorte minha que foram postadas várias fotos no facebook da página de meu bairro... 


Achei lindo *.*
Pena que estava me arrumando com um pouco de pressa e não pude contemplar...

Eu gosto muito de onde moro, mas tenho TOTAL consciência dos problemas daqui, até porque sinto na pele muitos deles... Ainda sim, gosto muito daqui...

Beijos, Thainá.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Diga-me como andas e direi quem és... hahaha

Oi gente!
Resolvi compartilhar este texto com você que é engraçado e ao mesmo tempo muito profundo... hahaha.
Achei o texto a minha cara, porque sim, eu me sinto uma pessoa superiormente espiritualizada por ter lidado com estas coisas ao longo de minha vida... hahaha...

Nunca confie completamente em uma pessoa que nunca andou de ônibus. Não importa se hoje você tem um Camaro Amarelo (e é doce doce doce), se você já andou de ônibus em uma fase de sua vida, você não é a mesma pessoa. Digo mais: ainda que você tenha condições de comprar um Porsche para o seu filho quando ele fizer 18 anos, permita que ele passe ainda que poucos meses andando de ‘busão’. É que, para mim, este meio de transporte forma nosso caráter como chinelada nenhuma consegue fazer. Explico nos pontos seguintes.

1) Paciência
Tudo começa no processo de espera. Você se vê encostado na parada de ônibus esperando pela boa vontade do mesmo. Você até já decorou o horário que o “seu” ônibus passa. Mas se o motorista resolver pisar forte no acelerador e passar 3 minutos antes, só resta a você esperar mais 45 minutos pelo próximo.


2) Lidar com a humilhação
Vem ao longe o ônibus. Você reconhece no letreiro luminoso que é o SEU ônibus. Seu coração acelera. Você corre atrás dele como o Super Mario corre atrás da Princesa. Ele se aproxima e você percebe que o condutor não diminuiu a velocidade. Por algum motivo, o motorista passou direto com direito a um sorriso maroto, apontando para um suposto ônibus que vem atrás. Você fica com cara de tacho e a mão apontando para o nada.


3) Respeito às diferenças
Quando o “ônibus de trás” finalmente chega após 23 minutos, é claro que ele estará parcial ou totalmente lotado. Você se depara com um misto de sons e batuques, pessoas do Manassés pedindo doação, menino vendendo balinha e o cobrador com o humor pior do que o de um siri na lata. Você toca, ainda que não queira, pessoas que você jamais tocaria na zona de conforto de seu carro. Você é obrigado a lidar com gente diferente, sentar ao lado delas e até puxar assunto sobre “como o tempo hoje está quente”. Enfim: você deixa de lado seu ego e deixa de tanta frescura.


4) Altruísmo
Ainda que contra sua própria vontade, as Leis da Ética de Ônibus ‏dizem que você deve ceder seu lugar aos mais velhos e se oferecer para segurar os livros do estudante de ensino médio do cabelo esquisito que está em pé ao seu lado. Resumindo: você aprende NA MARRA a ser gente boa.


5) Capacidade cognitiva e filosófica
Janela de ônibus é praticamente a janela de sua alma. Não existe um lugar melhor para refletir sobre sua vida e colocar os pensamentos em ordem. Nem seu travesseiro; nem montes no Himalaia. Você acaba encontrando soluções para seus problemas, resolvendo cálculos complexos e tendo a ideia que faltou naquele brainstorm da reunião. Ou seja, de certa forma você se torna mais inteligente.


6) Educação
É no ônibus que você coloca em prática as palavras mágicas que sua mãe ensinou: “obrigado” (para o motorista, na hora de descer), “por favor” (a Deus, para que seu ônibus não demore tanto – todo dia peço isso a Ele) e principalmente o “COM LICENÇA” (por motivos óbvios). Ou seja: 1 ano de estágio probatório pegando ônibus e você se torna um gentleman ou uma lady.


7) Histórias para contar pros netos
Quem nunca passou por situações exóticas, engraçadas e inusitadas em ônibus? Quem nunca pegou o ônibus errado e foi parar em uma boca de fumo? (eu já!) Quem nunca ia descendo do ônibus e só na escadinha disse: “eita, esqueci de pagar! Perae moço!” (eu já) Quem nunca já sentou ao lado de uma senhora que foi com sua cara e resolveu te aconselhar com muita sabedoria? (eu já…)

Beijocas, Thainá.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Álbum de figurinhas "Amar é"

Adoro contar esta história para as pessoas...rs.
Quando eu era criança eu tinha um quadrinho de madeira pendurado na parede de meu quarto com os bonecos "Amar é". Nem lembro qual era a frase, mas eram os dois tomando algo de canudinho num copo só, dividindo um refrigerante, ou suco, talvez...rs.

Havia uma lanchonete perto de minha casa chamada "Mississipi" e eu dizia que quando fosse adulta, teria um namorado pra dividir um refrigerante ou suco num único copo, de canudinho, nesta lanchonete... rs.
Tá que é uma história meio bobinha, mas adoro me recordar dela... rs. Além disto, adoro os bonecos "Amar é" mas a Mississipi não existe mais :(

Álbum de figurinhas "Amar é"

Resolvi falar deste álbum porque o post sobre papéis de carta muitas pessoas me falaram que gostaram. Deu aquela nostalgia boa.

Este álbum não é antigo, comprei ele a uns 3 ou 4 anos atrás quando vi na banca de jornais e amei. Bem, eu consegui juntar a maior parte das figurinhas, mas infelizmente ficaram faltando algumas.

Álbum de figurinhas "Amar é"




Ele veio com alguns papéis de carta de brinde, no entanto, não do estilo tradicional. Vieram papéis de carta no papel estilo papel de página de revista (que é o mesmo do álbum). Me arrependi de ter tirado-os do álbum, porque com isto ele acabou perdendo um pouco da firmeza (toda vez que pego nele preciso ser cuidadosa).

Ele é muito fofo. As figurinhas, diferentemente dos tempos antigos, são auto adesivas... e raramente vinha repetida. Não sei porque, mas quando criança eu acreditava que existia um complô contra mim pois nos álbuns sempre vinham MUITAS figurinhas repetidas.... hahaha.

Quando acabou o ano deste álbum e foi lançado outro, não achei mais as benditas figurinhas pra vender :(
#chatiada

Pesquisei na internet e vi que existe um site específico pra isto, mas na época eu não tinha tempo de garimpar as que eu precisava... parece que o site da editora também colocava disponível pra venda as figurinhas, mas a coisa toda era realizada por cartas. Achei a coisa meio primitiva, enrolei, enrolei e cá estou eu com meu álbum incompleto. No entanto, o álbum incompleto não chega e me incomodar...rs.

Outro álbum que tenho mais está bem desfalcado é da Betty Boop, em outro post mostro ele, mas ele nem me proporciona tantos olhares mais doces sobre a vida como este do "Amar é".

Espero que tenham gostado do post. Beijos, Thainá.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Memórias...

Eu tenho o hábito de tentar proteger todas as boas lembranças que já tive...
Algumas pessoas sabem que eu tento sempre revelar as fotos de bons momentos que vivi ao lado das pessoas que me cercam... Hoje em dia isto está um pouco desvalorizado (a revelação de fotos), no entanto, eu gosto de tocar numa foto...


Não é somente isto. Talvez seja uma resistência ao novo (coisa que detesto mas de vez em quando acabo incorrendo em erro). Eu gosto de revelar e levar pra minha avó ver...

Enfim... já perdi muitas fotos por conta de problemas no computador. Caso eu não as tivesse revelado, perderia-as pra sempre...


A pouco tempo adquiri o hábito de gravar as coisas em dvd. Começou quando uma tia minha pediu pra eu mostrá-la um vídeo que fiz de minha priminha mas a tv dela não havia entrada USB. Aí gravei num dvd todos os vídeos que eu tinha de minha prima no Youtube e dei pra minha tia (que é avó dela). Nossa, minha tia amou, ficou super feliz.

Algo tão simples e barato... um dvd virgem custa menos de R$2,00 e uma embalagem desta deve ser mais ou menos este preço.

Todos os vídeos agora estou armazenando em dvd, acho mais seguro (embora não seja 100%). Caso você não tenha dinheiro pra revelar as fotos que gosta, salve-as sempre num cd/ dvd... é mais seguro.

Alguns sites de compra coletiva oferecem preços promocionais em revelações digitais, então é sempre bom dar uma olhada.

Espero que tenham gostado da dica... beijinhos, Thainá.