terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Ivete Sangalo x Casamento na real

Queria começar um ano falando de um assunto que de vez em quando eu trago aqui, que é o casamento. Não tenho tanta experiência no assunto, mas morar com meu amor me fez aprender muita coisa. Quando eu era solteira e apenas namorávamos, achava que casais que falam que no casamento "é diferente" faziam isto somente para nos diminuir, mas não. Realmente, quando casamos, as coisas mudam totalmente de figura, não por ser algo acima da solteirice, mas por você morar com outra pessoa.

Antes de morar com meu amor, morei uns meses nos Estados Unidos e até relatei bastante coisa de como foi o intercâmbio (clique aqui pra ver minha experiência como Au pair) aqui no Blog. Lembro que certa vez estava lá, e uma amiga me convidou para um churrasco onde só teriam brasileiros. Agradeci mas disse que não poderia ir. Por que fiz isto? Eu já era comprometida com o Eduardo na época, e achei que, por estar numa situação de fragilidade, longe da família, com alguns probleminhas por lá, poderia facilitar a aproximação de qualquer pessoa do sexo masculino. Agi como gostaria que ele agisse, se fosse o contrário.

Acontece que vejo muitas pessoas cagando regra dizendo: "_Isto não é certo, se você confia mesmo nele, você deixa". Frases prontas pra afirmar que, quando há segurança num relacionamento, devemos deixar que o outro faça o que bem entender. Aham! 

Acho que este discursinho é muito hipócrita. Eu e meu marido não nos proibimos de nada, mas sabemos que certas atitudes magoarão o outro, mesmo que a princípio não haja maldade alguma. Ir num churrasco para brasileiros podia não gerar nada, mas também podia. Nós casados devemos evitar este tipo de situação que facilite ou induza uma traição. Só quem é casada sabe que é muito difícil que seu marido possua uma amiga verdadeira que não haja maldade. Sempre falo: _Homem casado tem colega, não amiga!

Existem casais que vivem em relações livres/ abertas, e eu respeito ao máximo, pois vivem de maneira que não há mentiras. No entanto, se você combina de viver um relacionamento monogâmico com seu cônjuge, respeite-o, pois acredito que até nos relacionamentos poligâmicos há limites impostos pelos próprios companheiros.


Muitas feministas estão criticando a postura da cantora Ivete Sangalo por entenderem que ela culpabiliza a mulher que estava conversando com seu marido durante o show. Talvez Ivete tenha errado, mas, além de culpabilizar seu marido também, a cantora tem uma coisa chamada "sangue correndo nas veias". Muitas vezes quem ama e tem este tipo de temperamento, acaba passando alguns limites.

Não estou defendendo-a, mas também não a condeno. Sei que o casamento é algo totalmente diferente da teoria, do politicamente correto, então, prefiro não julgar. E que foi engraçado, foi! rs

Beijos, Thainá.

Imagem: O Fuxico

Um comentário:

  1. Acho que ela chamou a atenção dos dois, não só da mulher que estava de papinho. Nada ver isso de botar culpa só na mulher. Quanto mimimi!

    ResponderExcluir

Mensagens mal educadas não serão aceitas *