quinta-feira, 30 de junho de 2016

A solidão da Dona de Casa - parte 2

Anteriormente relatei uma coisa comum entre as donas de casa, que é a SOLIDÃO e o PRECONCEITO.
Sei que não ocorre com todas, mas por que acontece com algumas mulheres?

É inegável que hoje em dia quem opta por ser dona de casa (e consequentemente dependente do companheiro) ouve muita piadinhas tornando-se alvo fácil pra preconceito de pessoas que nada tem a ver com isto. Das mulheres da minha geração (anos 80, 90) é exigido demais: além de bela, recatada e do lar, que também seja do capital.

Se uma mulher opta por seguir o caminho antigo abrindo mão de trabalhar fora, dificilmente encontra apoio das pessoas a sua volta. Por isto a solidão ocorre. Se ela tiver algum problema na vida, sempre irão associar à escolha de ser dona de casa e achar que é desta mulher a responsabilidade por resolvê-lo, mesmo sabendo-se que na vida TODOS tem problemas. Um exemplo comum é quando a mulher encontra alguma dificuldade na criação dos filhos pequenos e dizem: _Ninguém mandou parir!!! Este tipo de comentário é definitivamente o fim da picada. Todo mundo tem dificuldade em alguma coisa em algum período da vida, se não puder ajudar, não atrapalhe.

Mulheres donas de casa também tem papel importante na sociedade. Muitos pais se sentem mais confortáveis de saber que os filhos estão sendo criados de perto sob os olhares das mães. Ser dona de casa não é tão fácil como muitas pessoas pensam, e não estou me limitando a apontar os trabalhos domésticos: muitas das decisões tomadas dentro de um lar acabam tendo peso maior sobre a matriarca.

O trabalho da dona de casa é invisível e só é notado (e valorizado) quando não é feito. Da mesma maneira que ela depende do marido no âmbito financeiro, ele depende dela pra organização de sua vida. Então, por que a escolha por ser dona de casa é vista com maus olhos e em alguns casos resultam na solidão?

Porque as pessoas tem o hábito de achar que é fácil resolver os problemas DOS OUTROS. Dia destes vi uma imagem excelente onde dizia: "Quem dera os humanos pudessem trocar de problemas pois eles sempre sabem como resolver o dos outros". Além disto, muitas mulheres acabam morando longe de sua família, o que contribui para que a solidão aumente. Ficam vivendo a vida do marido e esquecem-se de si.

Estes é um dos fatores que fazem a dona de casa sentir-se só. Como relatado no texto anterior, também tem a questão da pouca oportunidade de fazer novos amigos, que um ambiente de trabalho poderia proporcionar, por exemplo. Enfim, e como resolver?

Se você é dona de casa e sente-se sozinha, algumas sugestões podem ajuda-la:

  • Estude: Use seu tempo livre pra aprender um novo idioma, fazer aquele curso que sempre quis mas nunca teve oportunidade. Sei que pra algumas pessoas isto é difícil financeiramente, mas muitos locais disponibilizam bolsas de estudos que podem chegar até 100% de desconto.
  • Aproxime-se de seus filhos: Ouça mais o que eles tem a dizer, mesmo sabendo que podem haver coisas sem sentido. Crie uma tradição com eles, isto tem muito valor no futuro. Exemplo: Estipule que lerão juntos um livro e discutam sobre ele, uma vez ao mês. Estipulem que irão visitar determinado local uma vez ao mês (ou com outra frequência). Estas coisas unem os filhos aos pais e criam ótimas memórias no futuro. A simplicidade é uma coisa incrível, não precisa fazer nada mirabolante nem que seja caro.
  • Cuide-se: Faça as unhas, o cabelo, tente um novo corte, uma nova coloração, isto vai te tirar da rotina e quem sabe te deixar mais animada.
  • Amigos e família: Tente estar próxima a seus amigos e familiares, visite-os sempre que puder, mas evite as pessoas maldosas e que te fazem se sentir mal por estar na condição de dona de casa. Tais pessoas nem merecem nossa amizade.
  • Crie um Blog: Citei aqui neste post razões mais que especias pra se ter um blog ;) De quebra você ainda pode ganhar um dinheirinho.

Se você conhece alguma mulher que esteja passando por isto, compartilhe este texto com ela e curta nossa página do Facebook Fanpage Blog Detalhes. A participação de vocês é muito importante :) Beijos, Thainá.

terça-feira, 28 de junho de 2016

A solidão da Dona de Casa

Assim que fui morar com meu marido, nós não éramos casados "legalmente". Aqui onde moro, se você mora junto com seu namorado ou namorada, vocês já são considerados casados. Assim nós vivíamos. Foi uma fase difícil porque estávamos nos acostumando a viver um com o outro, mas superamos bem.

No início ele estava trabalhando numa empresa e passava o dia inteiro fora. Enquanto isto eu fazia várias coisas dentro de casa (arrumação, organização) mas também tinha momentos de lazer. Nesses momentos eu investia aqui no Blog porque "não trabalhar" nunca foi uma opção. Era inaceitável ver meu marido se esforçando pra colocar dinheiro dentro de casa enquanto eu estava inerte. Mas uma coisa é verdade: Há preconceito com donas de casa!

Hoje em dia se a mulher quiser a "escolha" de ser dona de casa algumas pessoas recriminarão. Duvido muito que uma jovem que declare à sua família a vontade de ser dona de casa receba "parabéns" pela escolha. A maioria dos pais não querem essa condição pra sua filha, ainda mais quando a mãe é dona de casa e vive infeliz. Também há aquelas situações onde a família não vive bem financeiramente, assim acaba vendo nas filhas uma salvação financeira. Isso é péssimo!

Acho que toda mulher tem liberdade de escolher ser quem quiser, trabalhar fora ou não. Acontece que a decisão de ser dona de casa não depende só da mulher e sim de outra pessoa que aceite tal condição. Meu marido aceitava o fato de eu ser dona de casa, mas eu não quis continuar assim. Hoje, trabalhando, me sinto melhor assim, porque a sensação de controle do dinheiro é impagável.

Sou contra manifestações que desaprovem a condição de dona de casa da mulher. Alguns grupos feministas insistem em inferiorizar a mulher "do lar". Não espere que feministas defendam seu direito de ser dona de casa, você já tem uma sociedade patriarcal defesa a isto, mas espere RESPEITO. Deve-se entender que a mulher que optou por ser dona de casa esta fazendo isto por vontade própria e as consequências desta escolha é problema dela. Na verdade, hoje em dia, é mais comum sermos obrigadas a trabalhar que ser dona de casa (esta é uma mudança ainda não percebida por certos grupos feministas). Respeitemos sempre estas mulheres do lar que, mal ou bem, são parte importante da nossa formação social.

Ser dona de casa não é ruim, exceto pela dependência econômica. Muitas vezes isto acaba nos isolando do mundo ou nos fazendo ter contato somente com as mesmas pessoas de sempre, família e vizinhos no máximo.

A solidão da mulher do lar só é percebida quando ela começa a trabalhar fora. Hoje em dia sou feliz por ser meio do lar/ meio profissional, já que trabalho metade em casa e metade na rua. Mas pra quem fica em casa sempre, falta a oportunidade de conviver com diferentes pessoas, diferentes realidades, fazer novos amigos, e quanto mais velha a gente fica mais difícil isso se torna.

Concluo dizendo que o respeito às donas de casa deve existir sempre, o entendimento que a realidade social mudou é necessário pra se entender isto, e que a dona de casa muitas vezes é uma mulher solitária que muito contribui pra você mas não recebe contribuição pra ela, principalmente a EMOCIONAL.

O cenário de solidão é muito forte quando a mulher só fica em casa, mora longe de familiares, não trabalha fora e depende do dinheiro do marido. Claro que muitos homens são tranquilos em relação a isto, mas alguns gostam de dominar a mulher somente porque ela depende dele financeiramente, esquecendo-se completamente que também há dependência por parte dele, que se ficar sozinho em casa não sabe fazer nada.

Enfim... respeite as donas de casa assim como outras escolhas pessoais, porque provavelmente você não tem nada com isto.

Beijos, Thainá.

domingo, 26 de junho de 2016

Nosso Casamento

Sexta-feira dia 24 teve um evento da Justiça Itinerante no meu bairro e eu e Eduardo aproveitamos pra oficializar nossa união.


Eu nunca fiz muita questão de casar-me no civil nem no religioso, eu tinha vontade só de fazer festa pra comemorar nossa união. No entanto, as coisas foram acontecendo e não tínhamos feito é nada.

Aí a pouco tempo por questões pessoais decidimos nos casar no civil e alguns dias depois soubemos desse evento, super coincidência. Foi tudo corrido e nem tínhamos certeza se iríamos conseguir estar entre os participantes, por isto não avisamos a ninguém.




Se tiver algum evento da Justiça itinerante em sua cidade e você quiser participar, vale super a pena. Apesar de cheio, estava muito organizado e não nos arrependemos!! Além disso, estou muito feliz por ter dado este passo a mais com a pessoa que amo :) Meus pais foram nossas testemunhas e também ficaram super feliz com esse passo que nós damos.

Enfim, deixo registrado esse momento tão especial em nossas vidas e recomendo muito a quem quiser fazer o mesmo. Beijos, Thainá.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Política nas redes sociais e agressividade

A pouco tempo decidi voltar à ativa com o canal no Youtube, criando vídeos novos e também participando mais de outros canais, comentando ativamente. Não vou negar que isto ajuda no desempenho do meu canal mas também gosto de conversar e valorizar o trabalho de outros Youtubers. Vocês não tem noção do valor que um comentário e um "like" tem.

Acontece que eu sou treteira, não nego, e adoro conversar sobre política, mas antes de tudo gosto muito de aprender. Fiz faculdade de Direito e mesmo não sendo a paixão da minha vida, acho importante conhecermos nossas leis, principalmente nossos representantes.

Contudo, tem sido IMPOSSÍVEL posicionar-se na internet defendendo seus pontos de vista porque as pessoas são muito agressivas. Não acho que elas "tenham se tornado" agressivas e sim que o anonimato tem facilitado para que estes imbecis manifestem o ódio que tem dentro de si.

Radicalismos existem em todas as partes, não se enganem, e pra mim não existem "isentões". Um lado meu vê o que se diz "isentão" como um frouxo que tem medo de se posicionar politicamente, mas outro lado vê como a única resposta sensata em debates políticos. Outro diz fiz um teste pra saber "qual era minha posição política" e mesmo tendo certeza que diria 100% à esquerda, e vocês acreditam que caí no vale dos isentões? huahuahaha. Enfim, acho que isso é bom, um pequeno sinal de lucidez... huauahaha. Mas voltando ao assunto...

As vezes quando comento em algum vídeo sobre política é comum receber respostas me xingando, ofendendo minha aparência (isso é tão 5ª série...ZzZzzZz) ou me ameaçando de qualquer merda. Decidi que iria então evitar manifestar minha opinião, mas CARACA, que ponto nós chegamos!! 

Acho que toda militância e todos os movimentos sociais não passaram o que passaram para nos calarmos diante dessas ofensas. Então, ao invés de alimentar esses trolls e gastar minha energia tentando mudar a cabeça destas pessoas, prefiro que a justiça entenda o que é cabível em relação a essas pessoas. Façam o mesmo, denunciem!! Copiem e colem a URL dos perfis de quem te ataca na internet em sites como da Polícia Federal, e deixem que tomem providências necessárias.

Fiquem na paz!! Beijos, Thainá.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Excesso de realidade

Estou escrevendo este texto e estou um pouco emocionada. Nada aconteceu de especial mas estou ouvindo Wind of Change - Scorpions e isso me lembra muito minha adolescência. Esta música não estava em alta na época (não sou tão "velha" assim rsrs) mas era o estilo de música que eu curtia uma "fossa". Não estou nem me referindo a "fossa" estilo dor de cotovelo, amor não correspondido, e sim a ficar viajando por horas olhando o teto do quarto.

Quando eu tinha meus 15, 16 anos de idade eu era muito sonhadora, era romântica mas não assumia, e eu "viajava" demais. Sonhava com uma vida perfeita, uma casa perfeita, estar sempre bela e bem arrumada, com muito dinheiro... enfim, sonhava demais. E nesta época eu ficava triste por isto, não era tão confiante nestes sonhos e achava que tinha que ser uma pessoa mais pé no chão. Dia destes, chorei pensando nisto, porque foi exatamente o que aconteceu.

Hoje em dia, com quase 29 anos eu consegui o que tanto queria, que é ser uma pessoa pé no chão, mas acho que as vezes sou pé no chão até demais. Fico muito triste por não ser a sonhadora que era, ter o coração cheio de sonhos batendo acelerado. Sempre que ouço esses clássicos dos anos 80/ 90 tenho me sentido assim, triste por ser uma pessoa com pouca capacidade de sonhar.

Quando eu fiz 26, 27 anos começou a bater em mim uma crise existencial e nem era aquela que tem assolado pessoas na minha idade (to chegando aos 30 sem ter nada). Nem é, porque sei que isso tem acontecido com muita gente. A crise começou a bater porque eu não queria parecer "velha". Ocorre que quando eu tinha uns 21, 22 anos de idade eu já não curtia mais sair pra boate, voltar pra casa virada, curtição ViDa LoKa e se alguém dissesse que eu estava com espírito de velho eu ria, até gostava, achava que isto me conferia algo especial (falou a diferentona).

No entanto, hoje em dia eu to me policiando pra não me importar com isto... rs. É duro ver pessoas na minha idade com filhos em idade que eram dos meus amigos a pouco tempo. É duro ser amiga de alguém que também pode ser facilmente amigo dos seus pais ... rs... Enfim... Dia destes chorei no ombro do meu amor por isso, por não ser mais aquela adolescente sonhadora assim e disse que uma pessoa sem sonhos não tem motivos pra viver. Simplesmente não quero me sentir assim.

Ultimamente tenho visto muitos filmes e seriados, coisa que eu estava a um bom tempo sem fazer. Acontece que esse excesso de realidade tem me feito um pouco mal. Vira e mexe tenho me sentido mal por pensar na vida como ela é, nas coisas que acontecem no mundo e na sensação de que isso só tem ocorrido pelo envolvimento político que as pessoas tem feito nas redes sociais. To tentando me afastar disto, e como não uso drogas, bora fugir da realidade de outras maneiras... se alguém tiver sugestões... beijos!!

sábado, 11 de junho de 2016

Como alugar filmes pelo Google?

No post anterior mostrei como o Google possui serviços GRATUITOS maravilhosos e muita gente não faz ideia. Dê uma lida pra conferir, basta clicar aqui!

No entanto, não me adentrei em como faz pra COMPRAR ou ALUGAR filmes pelo Google pois queria mostrar nesta postagem mais detalhada.

Primeiramente é necessário que você possua uma conta do Google, mas muito provavelmente você já tem, é o seu Gmail. Se não tem é só criar, bem fácil.

Como comprar ou alugar filmes no Google 

Pelo Youtube 

Acho mais fácil pelo Youtube.

Basta você fazer login em www.youtube.com pelo navegador do seu computador ou usar o aplicativo no seu celular. Daí no campo de busca você digita o nome do filme e clica pra assistir.

Tem a opção de alugar ou comprar. Quando você aluga, você tem 30 dias pra começar assistir e ao começar a assistir o filme, você tem 48h pra termina-lo. Você pode assisti-lo quantas vezes quiser durante essas 48h. Quando você compra um filme, ele fica disponível pra que você assista-o sempre que quiser.

Você tem a opção de locação simples, locação em HD, compra simples ou compra em HD. Aqui em casa eu uso o recurso de locação simples pois uso um computador acoplado a TV com um cabo HDMI, mas se você tem uma Smart TV pode comprar ou alugar o filme em HD. Faço isto pois em navegadores comuns não tem a opção de imagem em HD.

Isto tudo é bem simples, você pode comprar com celular ou tablet e parear com sua Smart Tv, ou comprar diretamente nela. Existem dois meios de pagamento: por cartão de crédito ou créditos Google Play. Estes créditos são vendidos como vales presentes em lojas como Lojas Americanas, por exemplo. São aqueles cartões que ficam pendurados perto do caixa. Ele é uma boa saída pra quem tem medo de usar cartão de crédito em transações online e/ ou quer presentear alguém. Esses créditos podem ser usados na locação e/ou compra de filmes pelo Youtube, locação e/ ou compra de filmes pela Play Store do seu celular, para compra de aplicativos no geral e pra compra de livros e jogos também.

Pela Play Store

O sistema que dispõe os filmes na Play Store do seu celular é o mesmo que dispõe pelo Youtube, então, comprar (ou alugar) em um ou no outro não faz diferença. Basta entrar no aplicativo da Play Store pelo seu celular, clicar em "Entretenimento" e depois em "Filmes".

Em ambos os casos você tem a possibilidade de comprar com um cartão de crédito ou usando seus créditos Google Play. Não existe a opção de boleto bancário em nenhum dos casos.


Como alugar filmes pelo Youtube

Provavelmente algumas pessoas estão pensando: "_ Pra que irei comprar ou alugar um filme pelo Google se posso baixar de graça?", e eu respondo:

- Primeiramente: baixar filmes é crime, e não é porque todo mundo faz que tornou-se algo lícito, então, minha consciência é tranquila em relação a isto.
- Ainda que você não se importe com isto, filmes baixados tem o perigo de vir com vírus pro seu PC ou celular, vir com áudio dessincronizado, legendas ilegíveis, qualidade baixa, etc.
- O arsenal de filmes no Youtube e na Play Store é imenso, tem lançamentos, filmes clássicos que dificilmente você encontra pra baixar.
- O preço é super em conta: é semelhante a locação de filmes nas antigas locadoras de bairro. Filmes mais antigos você pode alugar por apenas R$3,90 e/ou R$6,90 em HD.


Como alugar filmes na Play Store 

Enfim, espero que tenham gostado da postagem. Compartilhem com seus amigos que curtem uma sessão de cinema em casa, eu amo, e vocês? Beijos, Thainá.

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Coisas incríveis que o Google pode fazer por você

Desde que criei meu primeiro blog percebi que o Google (ou "a" Google, como é corretamente chamada), tem recursos incríveis que a maioria desconhece. Alias, a conta do Google é necessária pra que você use diversos serviços que não faz ideia. Pra se ter uma noção, se você possui um celular Android necessariamente você tem sim uma conta do Google. E não se preocupe, ela é gratuita: é o seu Gmail.


  • Gmail: Qualquer serviço do Google é necessário que você tenha uma conta de e-mail no Gmail, e ele é um serviço muito bom por sinal, seu carregamento é leve você consegue usá-lo intuitivamente.
  • Agenda: Você sabia que dá pra organizar uma agenda pelo Google? O bacana que você pode organizá-la por um computador, por exemplo, e sincroniza-la com seu smartphone. Caso você perca seu smartphone ou seja roubado, a agenda ainda estará lá em sua conta do Google, e você poderá sincroniza-la num novo aparelho. Chega de carregar peso na bolsa, agendas de papéis estão com os dias contados.
  • Agenda Telefônica: Já falei sobre este serviço e como ele é importante neste post aqui. Dê uma olhadinha e sinta seus contatos mais seguros, nunca mais perca o número de ninguém.
Serviços do Google

  • Criar um Blog: Este blog, assim como muitos, foi criado pelo Blogger/ Blogspot, que são serviços do Google. Basta entrar em www.blogger.com e digitar seu login e senha. Ele te mostrará o caminho pra se criar um blog. O mesmo vale para ter um canal no Youtube.
  • Aluguel de filmes: Bateu uma nostalgia de não poder mais ir em sua locadora no fim de semana? Seus problemas acabaram. O Google possui um grande arsenal de filmes pra aluguel ou compra. Você pode realizar o serviço pela Play Store no seu Smartphone ou pelo Youtube. Tem a opção de locação simples, locação em HD, compra simples e compra em HD. Os filmes mais antigos são geralmente R$3,90 a locação simples e R$6,90 a locação em HD. Falarei mais detalhadamente sobre este serviço num post futuro.
  • Office: Quando comprei meu último computador fiquei chateada por não vir com o pacote office (Word, Power Point, Excel, etc), no entanto, o Google possui um serviço gratuito que você cria documentos e edita-os através de um login da sua conta. Basta acessar docs.google.com e escolher o modelo de documento (texto, planilha, etc). Apesar de só poder usá-lo online, você pode fazer download dos documentos já prontos e salvar em seu computador pessoal.
  • Google Drive: Este serviço é uma nuvem onde você armazena seus arquivos e pode dispor deles gratuitamente, dando acesso a quem você desejar. Basta carregar o arquivo desejado e deixar acessível a quem possuir o link ou permissão.
  • Livros GRATUITOS: Além de poder comprar ou alugar filmes, também é possível comprar livros em PDF pela Play Store ou pelo books.google.com. O Google Livros também conta com um arsenal de livros gratuitos!!

Vocês conhecem mais serviços do Google? Se conhecerem, deixem um comentário abaixo por favor, eu adoraria saber e compartilhar com mais pessoas. Beijos, Thainá.