quinta-feira, 30 de junho de 2016

A solidão da Dona de Casa - parte 2

Anteriormente relatei uma coisa comum entre as donas de casa, que é a SOLIDÃO e o PRECONCEITO.
Sei que não ocorre com todas, mas por que acontece com algumas mulheres?

É inegável que hoje em dia quem opta por ser dona de casa (e consequentemente dependente do companheiro) ouve muita piadinhas tornando-se alvo fácil pra preconceito de pessoas que nada tem a ver com isto. Das mulheres da minha geração (anos 80, 90) é exigido demais: além de bela, recatada e do lar, que também seja do capital.

Se uma mulher opta por seguir o caminho antigo abrindo mão de trabalhar fora, dificilmente encontra apoio das pessoas a sua volta. Por isto a solidão ocorre. Se ela tiver algum problema na vida, sempre irão associar à escolha de ser dona de casa e achar que é desta mulher a responsabilidade por resolvê-lo, mesmo sabendo-se que na vida TODOS tem problemas. Um exemplo comum é quando a mulher encontra alguma dificuldade na criação dos filhos pequenos e dizem: _Ninguém mandou parir!!! Este tipo de comentário é definitivamente o fim da picada. Todo mundo tem dificuldade em alguma coisa em algum período da vida, se não puder ajudar, não atrapalhe.

Mulheres donas de casa também tem papel importante na sociedade. Muitos pais se sentem mais confortáveis de saber que os filhos estão sendo criados de perto sob os olhares das mães. Ser dona de casa não é tão fácil como muitas pessoas pensam, e não estou me limitando a apontar os trabalhos domésticos: muitas das decisões tomadas dentro de um lar acabam tendo peso maior sobre a matriarca.

O trabalho da dona de casa é invisível e só é notado (e valorizado) quando não é feito. Da mesma maneira que ela depende do marido no âmbito financeiro, ele depende dela pra organização de sua vida. Então, por que a escolha por ser dona de casa é vista com maus olhos e em alguns casos resultam na solidão?

Porque as pessoas tem o hábito de achar que é fácil resolver os problemas DOS OUTROS. Dia destes vi uma imagem excelente onde dizia: "Quem dera os humanos pudessem trocar de problemas pois eles sempre sabem como resolver o dos outros". Além disto, muitas mulheres acabam morando longe de sua família, o que contribui para que a solidão aumente. Ficam vivendo a vida do marido e esquecem-se de si.

Estes é um dos fatores que fazem a dona de casa sentir-se só. Como relatado no texto anterior, também tem a questão da pouca oportunidade de fazer novos amigos, que um ambiente de trabalho poderia proporcionar, por exemplo. Enfim, e como resolver?

Se você é dona de casa e sente-se sozinha, algumas sugestões podem ajuda-la:

  • Estude: Use seu tempo livre pra aprender um novo idioma, fazer aquele curso que sempre quis mas nunca teve oportunidade. Sei que pra algumas pessoas isto é difícil financeiramente, mas muitos locais disponibilizam bolsas de estudos que podem chegar até 100% de desconto.
  • Aproxime-se de seus filhos: Ouça mais o que eles tem a dizer, mesmo sabendo que podem haver coisas sem sentido. Crie uma tradição com eles, isto tem muito valor no futuro. Exemplo: Estipule que lerão juntos um livro e discutam sobre ele, uma vez ao mês. Estipulem que irão visitar determinado local uma vez ao mês (ou com outra frequência). Estas coisas unem os filhos aos pais e criam ótimas memórias no futuro. A simplicidade é uma coisa incrível, não precisa fazer nada mirabolante nem que seja caro.
  • Cuide-se: Faça as unhas, o cabelo, tente um novo corte, uma nova coloração, isto vai te tirar da rotina e quem sabe te deixar mais animada.
  • Amigos e família: Tente estar próxima a seus amigos e familiares, visite-os sempre que puder, mas evite as pessoas maldosas e que te fazem se sentir mal por estar na condição de dona de casa. Tais pessoas nem merecem nossa amizade.
  • Crie um Blog: Citei aqui neste post razões mais que especias pra se ter um blog ;) De quebra você ainda pode ganhar um dinheirinho.

Se você conhece alguma mulher que esteja passando por isto, compartilhe este texto com ela e curta nossa página do Facebook Fanpage Blog Detalhes. A participação de vocês é muito importante :) Beijos, Thainá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mensagens mal educadas não serão aceitas *