quarta-feira, 31 de agosto de 2016

A Queda de Dilma e da democracia no Brasil

Se hoje tivemos certeza de uma coisa é que nosso voto não vale absolutamente NADA. Não adianta dizerem que nossos deputados e vereadores nos representam, a única coisa viável neste momento seriam novas eleições. Sim, o país está dividido. Sim, nossos políticos NÃO nos representam.

Eu até entendo que certas pessoas não gostem do governo PT, especialmente aqueles que se sentiram traídos quando Lula e Dilma resolveram se aproximar da burguesia negociando com o capital, porém, há coisas que não consigo entender.

Dilma Rousseff e o Golpe do Impeachment

Lembro bem que na década de 90 o Brasil inteiro era "de esquerda", tanto que até hoje algumas pessoas associam (erradamente) o termo "esquerda" a ser oposição ao governo. Muitos viam em Lula um herói, assim como muitos veem em Bolsonaro hoje em dia. Endeusar pessoas nunca dá certo... Lembro-me das notícias onde pessoas literalmente morriam de fome, onde os pobres não conseguiam ter casa própria nem chegar aos ambientes universitários, se fossem negros então... Nessa época, todo mundo dizia querer um Brasil mais justo e igualitário.

Daí quando isto finalmente começa acontecer, a burguesia se dói. É triste ver quem sempre teve tudo se revoltar por quem nunca teve nada começar a ter um pouco. Isso se chama EGOÍSMO. Empresários que sempre exploraram seus funcionários, sonegaram impostos, banqueiros desonestos, políticos envolvidos em esquemas de corrupção com altíssimas contas no exterior: essa é a cara da direita no Brasil. Foram eles que saíram às ruas batendo panela e vestindo verde amarelo, são eles que se incomodam com o pobre no aeroporto, e são eles que incentivaram esse golpe.

Agora o que me deixa triste é ver os explorados, a massa trabalhadora que enche o bolso desses caras, não serem convidados pra festa. O pobre de direita ainda não sabe do seu potencial, ainda não entende que o sistema não lhe quer, ainda não notou que só serve de massa de manobra. Me lembram muito o personagem Stephen do filme Django Livre, um senhor negro explorado e escravizado por seus patrões e ao mesmo tempo um traidor daqueles que deviam ser seus companheiros. Sabe quando dizem que o sonho do oprimido é tornar-se opressor? Assistam este filme.

Dilma está pagando pela inclusão dos mais pobres em camadas mais altas da sociedade, mas também está pagando por permitir que uma bancada retrógrada e conservadora tenha tomado força em seu governo. Se ela se mostra incapaz para nosso governo, seu vice também deveria ter sido incluído como, já que teoricamente mantinham apenas um plano de governo (vice e presidentes devem andar juntos, não é?) E nem adianta dizerem que quem votou em Dilma votou em Temer pois quem o fez, conscientemente quer este homem como VICE, não como chefe do executivo.

Com a queda de Dilma, Michel Temer pode mostrar de fato o que almeja na operação lava a jato, visto que demonstra pouco interesse na continuidade dessas investigações. Michel Temer já demonstrou do que quer para os direitos dos trabalhadores bem como manipula-os quando é para o judiciário. Isto não é ser petista, não é torcer contra, é ser realista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mensagens mal educadas não serão aceitas *