quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Trabalho no Mundo Contemporâneo

A postagem de hoje é relativa a uma matéria que estou estudando na faculdade, Trabalho no Mundo Contemporâneo, e gostaria de deixar registrada para quem tiver interesse em entender como o trabalho se desenvolveu durante a história da humanidade e chegou até os dias de hoje. Vamos entender os caminhos que o trabalho nos levou.

É impossível viver sem trabalho e/ou sem seus frutos. O papel do trabalho na história da humanidade é paralelo à própria. Quando historiadores registram fatos do passado e do presente, devem seguir uma linha principal (escrever sobre a política, cultura, economia, etc) e uma das mais comuns é guiada pela Economia. Pensadores do passado entendiam que por mais que haja fome de espírito, ou seja, necessidade de compreender o mundo, há a fome no estômago, o que fez o homem correr atrás de meios de trabalho desde sempre. Com isto desenvolveu-se a ideia de que a existência precede a consciência.

Outro importante conceito inicial é entender que o trabalho desenvolveu-se como algo coletivo, social.


Das Corporações de Ofício aos assalariados

Inicialmente o trabalhador participava de todo processo de criação de qualquer coisa que necessitasse. Plantava, regava, colhia, preparava e se alimentava. Em alguns casos, trocava o excedente por outras coisas com seus vizinhos. Já nas vilas da idade média, chegou-se ao ponto dos trabalhadores poderem se dedicar a uma única atividade, surgindo profissões como carpinteiros, ferreiros, alfaiates, etc. Uma curiosidade sobre isto é como tais profissões influenciaram até nos sobrenomes das pessoas. No inglês, por exemplo, temos o sobrenome Taylor, Carpenter, Baker (alfaiate, carpinteiro, padeiro, etc). Aqui no Brasil mesmo temos o sobrenome Ferreira que é bem comum.

Nesse sentido, surgiu a figura do mestre de ofício, que era uma pessoa especialista em algo dedicada a ensinar jovens aprendizes. Estes comumente moravam juntos, dividiam o mesmo teto, comida, e tais jovens trabalhavam de graça, em troca dos ensinamentos.

Quando os jovens aprendiam um ofício e não conseguiam abrir suas próprias lojas, era comum continuar com seu mestre, mas desta vez trabalhando de verdade, ou seja, recebendo uma remuneração. Assim surgiu a figura do jornaleiro (diarista). A origem da palavra é de "jornada", significando que estes recebiam por dia.

Sendo assim, começa-se as primeiras uniões entre patrões e empregados, o que no futuro seria uma fábrica como conhecemos nos dias de hoje.


Do Trabalho Doméstico ao Trabalho Fabril

Nos rigorosos invernos Europeus era comum a família manter-se dentro de casa enfurnada, já que a neve impedia o plantio e a colheita. Deste modo, uma atividade bem comum era o artesanato (manufatura), principalmente a costura (fiação e tecelagem). Tosquiava-se a lã dos animais e produzia-se casacos, colchas, etc. Em princípio, algo voltado somente pra uso da família, mas isto foi mudando aos poucos.

Surgiu nos grandes centros a figura dos comerciantes burgueses. Estes compravam a produção destas famílias e revendia. Ao passo que os pedidos aumentavam, tais comerciantes exigiam maior produção. Com isto, muitas famílias largaram o trabalho agrícola no verão, dedicando-se exclusivamente a tecelagem. Outra coisa importante nesse cenário é que o comerciante burguês passou a trazer lãs prontas, máquinas, etc, pra acelerar a produção de seus fornecedores.

Ao passo que estas coisas iam acontecendo, os produtores iam se distanciando mais ainda do processo de produção de seus produtos. Se numa família o patriarca sabia de todos os passos para chegar-se ao produto final, seu tataraneto já não tinha mais este conhecimento. Quanto mais a pessoa se limitava dentro da produção, exercendo uma única função, menos ela teria conhecimento do processo de fabricação. Diretamente isto trouxe mais poder aos comerciantes já que seus produtores perderam completamente o controle sobre a matéria prima, mas principalmente, também perderam controle sobre os compradores diretos.

Já no séc. XVIII comerciantes burgueses começaram a notar que não era mais possível disponibilizar matéria prima e levar à casa dos produtores. Daí surgiram as primeiras fábricas, pois era mais prático agrupar tudo num galpão e trazer seus funcionários para lá.


Livre Concorrência e Monopolização

Quando começou surgir mais e mais fábricas durante o tempo, havia-se a esperança de melhores produtos e menores preços ao bolso do consumidor, pois assim, teoricamente, funcionaria o capitalismo. Patrões exploravam seus empregados cada vez mais visando um aumento de produção (e consequentemente de vendas) para assim monopolizar um determinado seguimento. Para que isto de fato ocorresse, era necessário o enfraquecimento de outras empresas concorrentes.

Algo que ocorre muito frequentemente nestes cenários é uma empresa crescer ao ponto de comprar as outras menores, fixar-se um baixo número de marcas a ponto de combinarem entre si um congelamento de preços, por exemplo, mesmo diante de situações em que não é necessário. Daí surgiu a figura do Cartel, que é proibido mas acontece e muito.

Além do Cartel, é comum ocorrer o Trust, que é quando uma empresa se empodera de tal forma que consegue controlar todo processo de produção. Ex: A Sadia atualmente não somente vende frangos, ela os cria, limpa, tudo, em fábricas menores mas de sua posse.


Taylorismo e Fordismo

Frederick Winslow Taylor foi um engenheiro que criou um sistema de organização de trabalho que revolucionou seu tempo, otimizando a produção das fábricas.  Ele entendia que os pilares para um bom desenvolvimento fabril eram:  o princípio da necessidade de planejamento; o princípio das vantagens de boa formação para os trabalhadores; o princípio do controle e o princípio da execução.

Mais revolucionário que Frederick Taylor foi Henry Ford, um dos pioneiros da industria auto-mobilística. Ford criou o modelo "esteira" na linha de produção, permitindo que cada trabalhador se especializasse numa única tarefa.

Quem foi Henry Ford

Diante disto houve um grande aumento na linha de produção e em meados de 1920 dominou a industria. Nas décadas de 50 e 60 chegou ao seu auge, produzindo milhões de exemplares e assim ficou conhecida como "anos dourados" do capitalismo.

Mas nem tudo que é bom dura pra sempre. Na década de 70 começou-se a perceber os primeiros sinais negativos deste tipo de produção em série. Empregados mal pagos, com lesões por esforço repetitivo, dores nas costas e estresse causado pela pressão dos patrões diminuíram sua produtividade dando espaço para a japonesa Toyota que trabalhava mais de acordo com o ritmo de encomendas.

O modelo fordista acontece até hoje, porém, notamos com maior clareza seus problemas e suas consequências.


O Estado do bem estar Social

A problemática capitalista principal é o entendimento de que, embora a produção de alimentos (não só comida) cresça sempre, ainda há pessoas passando fome. Em tempos que houveram pragas, seca, desmatamento irresponsável, era compreensível a ausência de bens à população. Mas quando o motivo não eram mais estes...

Na década de 20 a produção norte americana crescia vertiginosamente mas num determinado momento perdeu consumidores. A Europa devastada pela guerra perdeu seu poder de compra e em 1929 os EUA chegaram a crise que causou a quebra na bolsa de Nova Iorque. As empresas produziram em excesso e não tinham pra quem vender. Era comum a destruição de alimentos enquanto vários passavam fome. Deste modo, perdeu-se totalmente a confiança no liberalismo econômico, que era a permissão do Estado para que empresários fizessem o que queriam, sem controle algum.

O governo americano entendeu que não podia mais ficar inerte diante da situação de crise e através de uma ideologia Keynesiana decidiu intervir. Em linhas gerais o Estado do Bem Estar Social significou forte proteção social em matéria de saúde e educação públicas e aposentadoria, além de conquistas diretamente trabalhistas como férias e legislação avançada de salário-desemprego. Essa era uma maneira de driblar a crise capitalista em que se encontravam.



Bem, este é um resumo da matéria e quis dividir com vocês mais na intenção de exercitar meu pouco conhecimento... hehe. Ainda faltam alguns tópicos que prefiro deixar pra outra postagem. Atenciosamente, Thainá.

ATUALIZAÇÃO: Veja aqui a segunda parte desta postagem :)

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Ódio à Polícia Militar não funciona!

Quando comecei a me envolver com grupos da esquerda notei que o ódio a Polícia Militar é algo presente (sem generalizações). Super entendo que isto exista, suas razões, mas não concordo. Primeiro que acredito ser impossível viver numa sociedade sem algum poder regulador/ fiscalizador. Humanos falham e precisam ser fiscalizados! Segundo que não se pode culpar individualmente um policial por todo sistema militar de nossa atualidade.

Por que a Esquerda não deve odiar o policial militar?

Essa história de que a Polícia Militar do passado era mais respeitada é balela, elas apenas tinham mais liberdade pra cometer abusos e com isso, havia o medo (que é diferente de respeito). A atuação de grupos de Direitos Humanos vieram aí pra expor esses abusos (e não "defender bandido" como a má-fé argumenta) e com isso ocorre a ideia de que a PM não é respeitada. Mas não é disto que estamos falando.

A maioria dos policiais militares são homens pobres e negros, mal remunerados e sem preparo nenhum. Muitos aderem à profissão por amor (já que o salário é péssimo) mas tiveram uma formação rasa. Se o policial militar é feito pra agir com a lei, por que não lhes é exigido conhecimento desta? Se uma graduação em Direito fosse exigida, teriam que haver aumento nos salários. Talvez este seja um dos motivos. 

O que acontece é que ao gritarmos pelo fim da polícia militar esquecemos que muitos estão ali apenas cumprindo ordens, reprimindo atos que poderiam ser benéficos a eles mesmos, e a maioria nem tem ciência disto. Foram doutrinados e condicionados a odiar a esquerda, os movimentos sociais, ou qualquer outra coisa que questionem suas atitudes. Outra coisa que também acontece é que a direita entende que nós, quando pedimos a desmilitarização da PM, estamos pedindo o fim desta profissão. Entendam que apenas pedimos mudança no sistema onde a polícia militar age, para assim haver mais valorização do policial e mais diálogo com a comunidade.

Em todas sociedades há poder de polícia (não a polícia propriamente dita, como conhecemos tradicionalmente). Até quando assistimos seriados na TV, em situações apocalípticas por exemplo, sempre há um grupo que toma frente das decisões e controlam o resto pois não há como viver sem isto. É por isto que em favelas e comunidades carentes é comum os traficantes dominarem o local, já que o que conhecemos comumente por polícia/ governo se ausenta. A trama está aí mostrando essa realidade, mas muitos ainda insistem em negar. Em outras palavras, sempre haverá um grupo dominante e controlador em todas as sociedades, podendo ser pro bem ou pro mal, então, nem sempre quem defende ou se posiciona ao lado de traficantes é porque concorda com a violência do tráfico e sim porque deles recebeu amparo quando precisou.

Quando alguém diz que "odeia a polícia militar" nem sempre esta pessoa é um criminoso (como o senso comum entende). Muitos já sofreram abusos praticados por policiais, muitos já tomaram a famosa "dura" somente por ser pobre e/ou negro, muitos já se sentiram invadidos ou perderam familiares sem culpa. Tente se colocar no lugar destas pessoas.

Mas o que quis dizer com este texto é que não adianta se revoltar e descontar no soldado que apenas cumpre ordens, é preciso entender que a mudança na polícia militar é a única solução para que estas ações diminuam. Talvez com a exigência de uma formação superior, melhores condições de trabalho (não enfurnar o policial em containers calorentos, sem água, sem papel higiênico) e melhor remuneração, o policial consiga agir com mais sensibilidade e respeito diante de sua população.

Tudo bem, sei que existem policiais, juízes, promotores super bem remunerados que cometem atrocidades, mas no geral, ao criar-se um ambiente mais favorável à polícia militar, isto reflita no comportamento do seu corpo de trabalhadores. Revoltar-se xingando-os não é a solução, o ideal é exigir de candidatos que olhem por essa corporação e quando isto não for possível, fazer sua parte estendendo a mão pra ajudar algum policial próximo/amigo.

domingo, 25 de setembro de 2016

Receita: Massa de Nhoque Tradicional (Gnocchi)

Se tem uma coisa que não sei fazer é Nhoque, aqui em casa quem faz é o maridão e esta receita é dele ;)

Receita: Nhoque Tradicional (Gnocchi)

Ingredientes:
  • 6 batatas Asterix médias ou grandes (cozidas na água com sal)
  • 1 gema
  • Farinha de trigo até dar ponto

Modo de preparo:
  • Cozinhe as batatas já descascadas e coloque-as pra escorrer;
  • Ao sair o excesso d'água, esprema-as e coloque numa vasilha;
  • Adicione à batata já espremida a gema e a farinha até formar uma massa que não grude nas mãos;
  • Cuidado pra não abusar na farinha pois o ponto de enrolar não é 100% "não grudento", é logo assim que você notar não grudar mais tanto e é possível formar as bolinhas;
  • Após, forme as bolinhas e numa panela com água fervente e sal, coloque-as pra cozinhar até subir;
  • Dê um choque térmico pra manter o ponto "al dente";
  • Não ponha em água corrente, o ideal é uma vasilha com água bem fria;
  • Após, deixe-os secar (escorrer) um pouco e num recipiente, cubra com o molho e queijo a gosto;
  • Deixe gratinando no forno por alguns minutos, até o queijo derreter.

Receita de Nhoque passo a passo

Espero que gostem da receita e se postarem no Facebook ou Instagram de modo público, usem a #BlogDetalhes.

Se você gostou desta receita, curta nossa página no Facebook e acompanhe 💗⇩

Por que Filosofia e Sociologia são necessárias?

Quando eu era mais nova, inclusive no Orkut, era comum eu ver textos em tom humorístico, ou o que hoje em dia chamamos de "memes", indicando a "inutilidade" de certas disciplinas escolares. Quem nunca ouviu aquela piadinha básica: "Mais um dia se passou e eu não usei a fórmula de Bhaskara pra nada em minha vida"?

Primeiramente, Fora Temer, a tal fórmula de Bhaskara, bem como todas as ciências exatas, são importantes sim pra nossa vida, e mesmo que não vejamos sua aplicação prática no dia a dia, é óbvio que ela faz parte de nosso ambiente. A matemática, a física e a química estão nos produtos que consumimos, na nossa saúde, nos exercícios que praticamos, em todo nosso meio. Seu estudo se faz necessário pra entendermos onde gostaríamos de atuar profissionalmente mas não limita-se a isto.

Acontece que existem matérias mais próximas de nossa realidade e ao entendermos seus fundamentos é impossível não nos questionarmos e também mundo a fora. Assim são a Filosofia e a Sociologia.

A importância da Filosofia e da Sociologia no ensino

Quando fiz ensino médio (em 2002, aproximadamente), estas disciplinas não eram obrigatórias. Fiz metade em escola pública e mudei para uma particular por causa de greves no estado. Na primeira, tive aulas de Filosofia somente e sabe o que aprendi? Nada! Pergunte a qualquer professor de rede pública se os alunos realmente demonstram interesse nessas matérias: é menos de 5%. Por conta disto estas matérias devem ser abolidas? Não mesmo, é justamente o contrário!!

Se nossas crianças recebessem um ensino de qualidade onde a escola é bem equipada e os professores valorizados, elas aprenderiam de fato a filosofia e a sociologia. E aprendendo essas matérias de verdade, ninguém questionaria sua importância. Qualquer pessoa que tenha tido um contato mais profundo com essas matérias sabe que elas são de suma importância na formação de qualquer profissional, mas também em nossos valores e caráter.

Foi realizado um estudo pela Education Endowment Foundation (EEF) na Inglaterra* onde um grupo de crianças se submeteram ao estudo da Filosofia na prática, ou seja, não tanto teorias filosóficas e pensadores, mas sim questionamentos da vida real. Ficou evidente que as crianças com maior contato aos estudos filosóficos se saíram bem melhor comparadas às que não tiveram.

Dessa forma podemos concluir que o estudo da Filosofia nos torna menos sujeitos a imposições culturais sem sentido, nos tornando seres questionadores de pensamento múltiplo. O estudo da Sociologia só demonstra como isto faz efeito nas nossas civilizações e entender isto nos mostra caminhos diferentes.

O jovem que encerra o ensino médio estará melhor preparado para a graduação se tiver aprendido de fato a Filosofia e a Sociologia (matérias que são obrigatórias em quase todas as faculdades). Não há como ignorar esta necessidade para nossos alunos.

*Fonte: Galileu

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Voltando a Estudar depois de "velha"... Como se motivar?

Um dos desafios da vida adulta é voltar a estudar porque parece algo tão distante quando a gente vive basicamente pra pagar contas. Estudar é gasto! Mesmo se você estudar "gratuitamente", existe passagem (ou gasolina), xerox, lanche, livros, etc. Mas é um gasto que vale a pena, e, pra mim, uma das poucas coisas que não vale a pena economizar.

Fiz faculdade de Direito com 19 anos e não fazia ideia do que queria naquela época, sinceramente, só me matriculei por pressão dos meus pais, e mesmo não gostando do que fazia, me forcei a concluir. Não me arrependo: o diploma de ensino superior abre um pouco as portas e todo conhecimento é válido, mesmo que não notemos inicialmente. Só que ainda me sentia incompleta profissionalmente.

Amo falar de culinária, vida doméstica e acho que todas as pessoas deveriam apreciar isso também, pois é algo que reflete muito no dia a dia em nossas casas, mas respeito quem não gosta, ninguém é obrigado. Só fiquei um pouco triste de não ter oportunidades de explorar melhor essa área profissionalmente. Inicialmente queria estudar algo relativo à economia doméstica, mas descartei por motivos pessoais.

Daí que, ultimamente, tenho me interessado e lendo muito sobre política. Não gosto de falar disso aqui no blog porque sempre gera treta e é algo muito pessoal. Fiz o Blog Via Esquerda e conheci um professor de história muito bom pelo Youtube (Canal Parabólica). Que que eu fiz? Me matriculei na faculdade de história.


Alias, não tenho postado aqui por causa disso, estou sem tempo, colocando matérias em dia e curtindo muito o curso que escolhi. A faculdade de história tem sido exatamente o que imaginei e me dado um gosto enorme pelos estudos. Nunca estive tão feliz :) No passado já tinha pensado em dar aulas de biologia ou história, pois era matérias que gostava muito, mas a realidade do professor me desanimou (na época).

Então, por experiência própria, só deixo um conselho: não pense demais! A gente nunca encontra condições 100% favoráveis de iniciar um projeto, sempre tem algo que atrapalha. Eu, atualmente, estou estudando e continuo minha venda de doces, mas pra mim tudo bem. Enquanto eu ficava pensando no que fazer, nada acontecia, mas quando eu tive o estalo do que fazer, fui lá sem pensar. Muitas vezes o caminho que vai nos mostrando as saídas e como lidar com as dificuldades. "Faça duas vezes antes de pensar", esse deve ser nosso lema em alguns momentos.

Outra coisa: eu queria muito prestar ENEM pra tentar alguma universidade pública mas infelizmente todas são longes demais de onde moro, impossibilitando conciliar com minhas vendas, daí me matriculei numa particular mesmo pois a maioria oferece oportunidades de bolsas de estudo. Tenho aulas com alguns alunos do curso de letras e uma pessoa que conheci paga somente R$50,00 por mês. Acho que vale a pena tentar uma bolsa, caso você queira muito (eu fiz isto, minha mensalidade baixou bastante). Fica a dica ;)

Espero que este relato motive vocês que desejam voltar a estudar pois conhecimento sempre é bem vindo e nunca é tarde pra aprender.

Beijos, Thainá.

domingo, 11 de setembro de 2016

Como vender doces e salgados (Como anunciar)?

Esta postagem visa ajudar todos aqueles que desejam obter uma renda extra vendendo doces e/ ou salgados. Ela também ajuda pessoas que trabalham em outras áreas a se anunciar no Facebook, através de Fanpages e outros tipos de propaganda. Assistam o vídeo com calma e qualquer dúvida, deixe um comentário abaixo.

Veja também: 12 passos pra divulgar no Facebook com sucesso


Se você gostou do vídeo, inscreva-se no nosso canal pra nos ajudar com seu incentivo 😊

sábado, 10 de setembro de 2016

Por que as pessoas apoiam Bolsonaro?

As vezes é difícil pra algumas pessoas da esquerda entenderem como um cara tipo Jair Messias Bolsonaro tem tantos fãs (pelo menos nas redes sociais). Não importa sobre qual assunto seja: qualquer notícia, sobre qualquer coisa, postada em qualquer lugar, sempre tem alguma pessoa (geralmente abaixo dos 15 anos) postando a #Bolsomito.

Por que as pessoas gostam de Bolsonaro?
Flavio Bolsonaro e seu pai, Jair Bolsonaro, ídolos nazi-teens
Ontem no Debate pra prefeitura do Rio de Janeiro na RedeTV pudemos ver o despreparo da cria de Bolsonaro, seu filho Flávio, deputado estadual e candidato a prefeitura da cidade. Não acho que os integrantes desta família sejam de todo ruim, o problema são o tipo de eleitores que eles atraem. Já é sabido dos discursos racistas, machistas e homofóbicos que estes seres costumam proferir, porém, preciso ser justa: as vezes a oposição exagera. Só comecei a notar isto ao assistir entrevistas inteiras (sem edições) destes caras e ver que o mesmo é feito com o deputado Jean Wyllys (cujo programa eleitoral eu apoio). Calma, não apoio ninguém nesta família e jamais votaria neles, mas quis destacar este detalhe pra não cairmos no fanatismo.

A família Bolsonaro peca por falar demais, externam certas ignorâncias e a oposição deita e rola. Não me julguem uma traidora, só estou postando o que vejo. Se quiserem acrescentar coisas que ainda não sei, fiquem a vontade pra deixar um comentário. Quando posto as coisas aqui estou super aberta a sugestões.

O que muitos não entendem é que a família Bolsonaro fala o que a população gosta de ouvir, daí o seu "sucesso". Um trabalhador acorda cedo, pega ônibus lotado, chega em casa tarde e cansado, daí um moleque menor de idade passa e leva seu celular que foi parcelado em 12x, vocês acham que não ficariam com raiva? Quando o discurso reacionário manda linchar e matar, eu não concordo, mas eu entendo a motivação. Ninguém tem sangue de barata e a esquerda as vezes humaniza criminosos. Não tenho pena de bandido!! Mas não concordo com os métodos pseudo-militares que esta família defende.

Pra gente é muito fácil e até elitista criticar questionando "os pobres de direita" sem entender que estas pessoas passaram a vida inteira doutrinadas por um sistema conservador sob uma falsa meritocracia. Então, cabe a nós orientarmos abrindo-lhes os olhos, desconstruindo preceitos que foram enfiados goela abaixo desde que nasceram. Pessoas pobres conservadoras não são burras, são mal informadas, burrice é ignorar a força do capitalismo e da burguesia na nossa sociedade.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Por que não deve-se questionar uma suposta vítima de estupro?

Outro dia uma famosa vlogger no Youtube disse que "nunca devíamos questionar quando uma mulher disser que sofreu um estupro". Daí "militontos" da direita atacaram-a, dizendo coisas horríveis e alegando que uma moça de má-fé poderia prejudicá-los.

Concordo que uma mulher pode sim "ferrar" a vida de um homem ao acusá-lo injustamente de estupro, porém, o que a vlogueira quis dizer é que, caso uma mulher alegue ser vítima de abuso sexual, encaminhe-a para as providências necessárias: hospital, delegacia, IML, seja o que for. Nunca fique questionando o ocorrido, desconfiando da mulher, fazendo mil perguntas, o ideal é averiguar a veracidade posteriormente. Por que? Porque caso realmente tenha ocorrido uma situação de violência, o culpado deve ser punido e a vítima poupada de julgamentos. Ficar sabotando a mulher pra fazê-la cair em contradição é errado, cabe a polícia investigar o ocorrido mas também confortá-la nesse momento difícil.

Se existe 50%  de chances de uma mulher estar mentindo, existe 50% de estar falando a verdade, por via das dúvidas, não questione! Espere a poeira baixar!!

Uma jovem no Rio Grande do Sul foi vítima de estupro pelo próprio pai por mais de um ano e posteriormente engravidando. A menina de apenas 13 anos acusou seu pai em primeiro depoimento, contudo, mudou a versão dos fatos dizendo que engravidou de um ex-namorado. Com isto justiça permitiu o aborto e nele foi constatado o DNA do pai (ou seja, a menina mentiu na segunda versão).

Inconformado com a mentira e enrolação, o promotor do caso, Theodoro Alexandre da Silva Silveira exaltou-se proferindo palavras de baixo calão à jovem, acusando-a de "matar uma pessoa" (por conta do aborto).

Theodoro Alexandre da Silva Silveira

Promotor: "...tu vai responder em outro processo. Eu vou me esforçar o máximo pra te por na cadeia... se não for pronunciar o nome desse piá (nome do suposto ex-namorado)... Tô perdendo até a palavra. Tu vai pro CASE se não der o nome desse piá. Como é o nome desse piá… (silêncio)…. vamos!!! além de matar uma criança tu é mentirosa? Que papelão heim? Que papelão… só o que falta é aquele exame dar positivo, só o que falta! Agora assim ó, vou me esforçar pra te “ferrá”, pode ter certeza disso, eu não sou teu amigo."

Este é apenas um dos trechos das falas do promotor à menina vítima de estupro... O que esta menina fez foi errado? Foi! Mas mais ainda é seu pai (se é que pode-se chamar um ser humano assim de pai) que cometeu tantos abusos. Imagine-se na situação de uma jovem vítima de estupro por tanto tempo e pelo próprio pai, sem ter pra onde ir, sem independência financeira, com apenas 13 anos de idade. Quem aqui era exemplo de maturidade nessa idade?

Um promotor deve ter conhecimento científico mas também sensibilidade pra saber se portar em situações diversas. Quando houve o caso de estupro coletivo no Rio da Janeiro onde uma jovem de 16 anos foi abusada por mais de 30 homens, pediu-se a mudança de delegado responsável justamente porque o primeiro não soube se portar numa investigação como esta.

Quando alguém é roubado, por exemplo, ninguém fica questionando se a vítima "procurou" por isto. Ninguém questiona se de fato houve roubo... Por que com estupro culpabilizam tanto a vítima? Ainda que uma mulher procure sexo, a partir do momento que ela pede pra parar, quem continuar está assumindo a responsabilidade por um crime de estupro. Não importa se uma mulher marca uma "festinha" com vários homens, eles têm que saber a hora de parar. Sem consentimento é estupro, simples assim!!

Com esta história vemos que cada vez mais o conhecimento acadêmico necessita de conhecimento "de vida", experiência, maturidade e principalmente inteligência emocional e empatia. Saber se colocar no lugar do outro é fundamental para o andamento de uma sociedade civilizada. É até bíblico: _Nunca faça com o outro o que não gostaria que fizessem com você. E esta máxima tem sido muito necessária no nosso sistema judiciário.

O machismo é tão presente na nossa sociedade que este promotor se exaltou defendendo um feto, como se a jovem tivesse cometido um homicídio. Por mais que fetos sejam protegidos por nossa legislação, homicídio é diferente de aborto, e nunca podemos comparar um feto em desenvolvimento à uma pessoa já nascida, viva e bem vivida.

É gritante a falta de sensibilidade deste promotor porque quem acompanha casos como este sabe que é comum a vítima mudar os fatos contados por coação ou algo do tipo. Jamais deveria ter tratado uma menina nessa idade assim. Felizmente foi enviado ofício pedindo investigação do promotor pelo Conselho Nacional do Ministério Público e ele pode ser punido por tal conduta. Talvez se ele não tivesse questionado como fez e usado de inteligência pra averiguar o caso, isto não teria ocorrido e a vítima sido humilhada desta maneira.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

O que fazer num feriado 4ª feira?

Muita gente se lamenta por um feriado cair numa 4ª feira, impedindo assim de viajar ou fazer qualquer outra atividade que demande mais de um dia. Hoje, 7 de setembro, nós temos o dia livre, mas muitos trabalharão amanhã. Abaixo, algumas sugestões de diversão:

  • Caminhada nas redondezas: Caminhadas sozinha ou acompanhada nas redondezas do seu bairro é bom pra notar coisas que não notamos na correria do dia a dia, além de ser uma atividade gratuita e saudável. É bom encerrar com aquela sensação de leveza e desinchar.
  • Arrumar documentos: Tudo bem que isto não é algo super divertido, mas você pode separar 30 minutos hoje pra organizar seu armário, sua bolsa, documentos naquela pasta guardada... Dica: a maioria dos boletos de cobrança hoje em dia vem com uma declaração de quitação daquele ano todo, então não precisa guardar de cada mês, não acumule papel desnecessário;
  • Separar roupas pra doação: Aproveite a organização do seu roupeiro e separe aquelas peças que não usa mais, existem várias pessoas precisando e você ainda estará se organizando ;) ;
  • Aquela receita especial: Entre aqui no blog e faça aquela receita que sempre quis mas sempre adiou :) Veja todas as receitas aqui!
  • Assista um filme ou série: Atualize-se e saia um pouco da realidade assistindo aquele filme que quer ver a tempos, mas ainda não pôde. Aqui algumas sugestões para quem gosta da temática doméstica :) Veja também este post sobre Como alugar filmes pelo Google, é super fácil e barato!!
  • Tire o dia pra si mesma: Faça um penteado diferente, uma esfoliação no corpo, passe aqueles cremes gostosos na pele... hoje é um feriado!! :)


Se você gostou destas dicas, curta nossa página no Facebook e acompanhe 💗⇩

Propostas controversas do governo Temer

Primeiramente, fora Temer!

Segundamente, vamos conhecer as propostas do presidente golpista Michel Temer? Alguns nos acusam de torcer contra mas sejamos realistas, a maioria destas mudanças em nada beneficiará a população. Espero estar errada, mas existem meios alternativos que o presidente golpista poderia estar se utilizando e não está, comentarei ao longo do texto.

  • Mudança no sistema previdenciário: Está em andamento no senado a proposta de mudança na aposentadoria da maioria das pessoas. Exceto as com mais de 50 anos e proximidade ao período de aposentadoria, todas as outras serão afetadas. A idade mínima pra se aposentar será de 65 anos, para homens e mulheres. Atualmente é de 54 anos e 35 anos de contribuição. Por que esta é uma medida descabida? Hoje em dia está cada dia mais difícil se empregar após a graduação. A maioria das pessoas que conheço só conseguem emprego na área em que se formou após 3, 4 anos de formados, vamos nos aposentar cada vez mais velhos. Qual seria a solução? Maior rigor e investigação nos benefícios concedidos, principalmente a funcionários políticos. Por que precisamos trabalhar 35 anos e políticos se aposentam com apenas 8 anos de mandato? No nosso país há muitos casos de senadores, deputados, que se "aposentam" por invalidez, por exemplo, mas mantém empresas e outros empregos paralelos. Se não há condição de trabalhar-se publicamente, como continuam trabalhando por conta própria? Chega de tanto sangue suga da máquina pública;
  • Mudança no Ensino Superior e Educação no Geral: Além de terminar com o programa Ciências sem Fronteiras que deu a muitos jovens a oportunidade de fazer uma parte de sua graduação no exterior, valorizando assim seu currículo, Michel Temer quer privatizar o ensino superior desse país, uma das poucas coisas que ainda temos de bom. Além disto, há a previsão de cortes para a educação e encerramento de programas sociais que ajudaram pessoas a ingressar no ensino superior, como o FIES, por exemplo. Uma crítica que gostaria de deixar registrada é que, embora o acesso a educação tenha aumentado com o governo Petista, houve uma queda na qualidade de ensino no geral. Para mostrar números ao exterior e poder dizer-se um país inclusivo, o Brasil baixou seus critérios educacionais aprovando alunos em todas as fases escolares com menos rigor, bem como mudando os critérios para considerar alguém alfabetizado. Uma criança na antiga 4ª série escolar, por exemplo, a anos atrás, era obrigada a saber o conteúdo programático adequado a esta idade, hoje em dia muitas mudam de série (ano) mal sabendo ler e escrever. Sim, valorizamos o governo Lula e Dilma, mas não devemos fechar nossos olhos para os problemas decorrentes;
  • Reajuste para o Judiciário: Como se já não bastasse os altos salários de ministros e juízes, o "caridoso" presidente ainda permitiu mais aumentos pra quem não precisa. Deve ser gostoso ter o poder de comprar quem pretende-se aparelhar futuramente, e é exatamente isto que Michel Temer está fazendo. Embora algumas destas medidas já estivessem previstas pelo governo Dilma, nossa oposição a Temer não nos torna eleitores de Dilma, é possível criticar um e ao outro também!! Além dos altos salários, juízes e ministros possuem benefícios que trabalhadores recebedores do mínimo não tem!!
  • Pausa ou encerramento de investigações contra corrupção: Com a internet fica cada dia mais fácil nos informarmos como andam as atitudes de nossos governantes, porém, muita coisa ainda é omitida. Dilma Rousseff, com todos os defeitos que possui, ainda queria mudar o sistema brasileiro, o que justamente mais pedimos como população. Seu pacote anticorrupção saiu da pauta dos assuntos mais urgentes e ficou claro que a permanência da presidenta melaria os planos de muito político corrupto. Apenas dois dias após Dilma sofrer o impeachment definitivo, as tais pedaladas fiscais (atrasos em pagamentos) deixaram de ser consideradas crimes. Nossos amados parlamentares sancionaram uma lei que modificou as regras facilitando a abertura de créditos, sem a necessidade de autorização do Congresso Nacional. Safadeza!! Romero Jucá, nosso ministro do planejamento, foi pego em áudios demonstrando que Dilma queria o prosseguimento das investigações, e quem não deve não teme; 

Estas foram apenas algumas das medidas desejadas e em andamento, e sabemos que Michel Temer precisava providenciar mudanças para sairmos deste estado de crise no país. No entanto, o sistema político deveria começar as mudanças por si mesmo. Estas medidas só se mostraram eficazes (ou não) no futuro, mas dolorosas no presente. Nunca na vida desejei tanto estar enganada.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Violência policial nos protestos Fora Temer

Desde o dia do "golpimpeachment" milhões de pessoas tem saído às ruas pedindo o afastamento do presidente golpista Michel Temer, pedindo eleições diretas e/ou a volta de presidente eleita democraticamente Dilma Rousseff. Não vou negar: Está lindo de se ver aquele mar vermelho!! Mas vamos falar da violência policial presente.

Menina atingida pela polícia militar perde o olho em manifestações

Primeiramente exista a má-fé de alguns que acreditam que, quem pede novas eleições ou o afastamento de Temer, automaticamente está pedindo a volta de Dilma. Não gente, vamos aprender a diferenciar as coisas. A maioria dos que votaram em Dilma não a escolheram no primeiro turno e nem se identificam tanto com o PT, mas não queriam um Governo Tucano cheio de acusações nas costas.

Segundo que só existe protesto quando há resistência. Vejo alguns amigos que por ingenuidade (ou não) compartilham coisas dizendo que nos """"protestos"""" (sim, muitas aspas) "Fora Dilma" não havia violência e que esquerdistas são baderneiros. De fato as micaretas da direita não têm violência, mas vamos nos recordar?

Nos protestos "Fora Dilma" haviam catracas livres no metrô para "manifestantes", segurança policial que até batia continência pra população (vergonha alheia define), dancinhas infantilizadoras, bonequinhos infláveis (pago com o dinheiro de quem?), panelas batendo (mal sabe esse povo que uma panela é caro!!), concentrações em dia de domingo (afinal, peão precisa bater ponto no dia seguinte), fechamento de ruas e toda uma elite concentrada em manter somente seus interesses. Protesto de verdade só existe quando há algo CONTRÁRIO ao interesse governamental!! Nunca foi esse o caso!! Houve um golpe, parlamentares de reuniram pra derrubar um governo legítimo, é lógico que a PM subordinada a esses próprios golpistas não iria agir com violência. Quem foi as ruas de verde a amarelo pedir a saída de Dilma eram apenas marionetes desse sistema desonesto.

Vocês acreditam mesmo que Dilma caiu porque a população pediu? Se fosse assim, Cunha também deveria ter caído né? Vocês acham mesmo que os atos "Fora Temer" só tem vândalo, que a PM só está se defendendo? Acordem!! Já vimos vários vídeos da própria polícia militar plantando provas, jogando carro em cima de manifestantes, usando bomba de gás lacrimogêneo (cada bomba desta custa R$800,00 ao estado) e vocês acham que a população tem poder pra deter isso? Acordem!!

A Polícia Militar sempre foi violenta e não estou me referindo a um policial especificamente, estou falando do sistema racista, machista e retrógrado dessa instituição. Se pessoas que pedem a saída do presidente golpista Michel Temer apanham, é porque não é do interesse de elites econômicas que Dilma se mantenha no poder.

E por mais que o PT tenha se afastado da esquerda, ainda sim é um símbolo de resistência anti-reacionário, não há como negar. Sinto muito pelas agressões que nossos manifestantes tem sofrido, mas não há revolução sem resistência, e ela não será televisionada.

sábado, 3 de setembro de 2016

10 provas de que não existe educação/ doutrinação marxista na nossa sociedade

Uma vez uma amiga cristã postou assim: É impossível ser cristão e marxista ao mesmo tempo. Apesar de não gostar de limitar ninguém, concordo um pouco com ela. O cristianismo é uma doutrina que em muitos aspectos se diferencia do marxismo/ socialismo.

Parlamentares cristãos acusam nosso sistema educacional de doutrinar as crianças e assim surgiu o projeto de lei "Escola sem partido", que comentei na postagem anterior. Mas vamos a realidade:

  • Quando uma criança nasce, uma das primeiras coisas a se sugerirem é um batizado. O bebê que nada entende já é doutrinado a ser cristão, muitas vezes os pais nem sendo. Se você não quiser batizar seu filho, já começa o praguejamento por parte de parentes e conhecidos, como se a felicidade fosse exclusividade dos cristãos;
  • Quando a criança fica mais velha, é comum enfurná-la na igreja e em escolinhas dominicais, pra fazer primeira comunhão, crisma, ou qualquer outro rito de igreja católica ou evangélica: eles parecem gado, apenas obedecem, nunca questionam;
  • Ser ateu na nossa sociedade é alvo de repressão, experimente dizer que não acredita em deus em qualquer ambiente que seja, sempre vai ter um pra te criticar ou tentar te converter;
  • Pais que sejam umbandistas, candomblecistas, kardecistas ou qualquer outra religião de raiz africana, indígena, islâmica, ensinando dogmas aos filhos são alvo fácil de críticas: leve seu filho pequeno num terreiro e deixe conhecidos saberem, sempre vai ter um pra criticar, sempre!!!
  • Quando a gente é criança, é doutrinado a acreditar que devemos estudar e nos casar, monogamicamente, nos moldes cristãos. Qualquer coisa fora disto é mal visto, é pecado. Nossas leis constitucionais foram moldadas a partir disto: acreditar na laicidade do estado é ilusão, tente praticar bigamia por exemplo. Pegue nosso ordenamento jurídico e analise-o ponto a ponto e perceba suas raízes: a lei sempre serve a algum tipo de interesse e não é marxista;
  • Você chega a repartições públicas, há crucifixos nas paredes, quadros de santos, imagens... você vai num aniversário, sempre tem alguém pra orar na hora dos parabéns, e cresce aprendendo a pedir "a benção" a seus pais, tios e avós;
  • Você estuda e se forma, entrando no mercado de trabalho sempre disposto a fazer tudo pelo seu patrão. Se você questiona-o, é considerado rebelde, e humilhações, explorações e abusos por conta do chefe são vistos como fortalecedores de caráter. Além disto, trabalhamos sob constante ameaça de demissão. Se nossa sociedade fosse de fato marxista, o poder estaria concentrado nas mãos dos trabalhadores;
  • Você é estimulado a vida inteira a consumir bens materiais, a acreditar em meritocracia, a entender que seu sucesso só depende de seu esforço, ignorando totalmente o ambiente em que se encontra. Qualquer tipo de assistencialismo é visto como "bolsa-esmola", aspectos fortes no capital;
  • Você vê na TV imagens, aspectos, filmes, cultura americana e cresce acreditando que os USA é modelo de perfeição: seja no padrão de beleza estético, comportamental, tudo!! Americanos (e europeus) estão acima do bem e do mal e o capitalismo é lindo!! Pergunte a qualquer pessoa a seu redor sobre comunismo e muitos dizem que a foice e o martelo são "símbolos de tortura" huahahaha;
  • Todo nosso ordenamento jurídico obedece a uma cultura ocidental-cristã e qualquer aspecto diferente disto é visto como ruim. Muitos acreditam que islamismo = terrorismo, religiões de matriz africana é = pecado e sexo = pecado... De fato, há uma doutrinação... e ela é cristã!!

Diante de todos estes fatos fica impossível dizer que vivemos numa ditadura comunista. Primeiramente procurem saber o que de fato é socialismo e comunismo. Beijos, Thainá.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Quando é a hora de sair da casa dos pais?

Quando eu morava com meus pais eu sentia uma verdadeira loucura em morar sozinha. Meu relacionamento com eles era razoável, porém, tinha muita vontade de ter um canto só meu, imaginava um apartamento pequeno (porque casar não estava nos meus planos), imaginava as músicas que iria ouvir com liberdade, nos horários que iria chegar em casa sem dar satisfação, na comida que iria preparar, etc. Muito era fantasioso, mas não impossível.

Uma coisa era certa: eu imaginava que precisava-se de muito pra abandonar o conforto do lar dos meus pais. Não tinha noção alguma sobre preços e valores das coisas, contas, aluguéis, e achava que precisava estar num emprego estável e muito bem remunerado. Não foi!

Acontece que chega num ponto que fica difícil uma casa com muitos adultos, ninguém quer dar o braço a torcer, e por mais que você ame sua família, a tendência natural da vida é os filhos saírem da casa dos pais. Muitos pais também anseiam por isto, afinal, querem voltar a olhar pra si mesmos, sentir que podem deixar os filhos livres pois seu trabalho acabou. Depois eles podem até sentir falta, mas este é o certo a se fazer. Geralmente onde os filhos não saem da casa dos pais, há conflitos.

Acontece que é muito difícil os filhos deixarem a casa dos pais atualmente e o principal motivo é grana. Já é difícil morar no Brasil onde as coisas são bem mais caras do que valem, com o agravamento desta crise financeira nos últimos 3 anos, piorou.

Então se você quer sair da casa dos seus pais mas não tem grana, comece pesquisando o custo de vida onde você quer morar, veja quanto gastaria por mês com moradia, comida, transporte e pese pra ver se vale a pena. Eu particularmente adoraria morar na zona sul do Rio, mas além dos imóveis serem caros, o custo de vida também é. Uma taxa mensal de condomínio, por exemplo, é bem mais que eu ganho por mês. Isto são coisas a se avaliarem.

Mas não pense demais: as vezes pensar demais nos atrapalha!! Sério, muitas vezes desistimos de um plano por pensar demais e ficar esperando situações 100% favoráveis que nunca chegam. Em certos momentos, se jogar faz a situação ficar favorável, então, lembre-se disto ;) Sua sensibilidade e intuição farão solucionar possíveis problemas e dar conta do que vier. Vale muito a pena, a independência é deliciosa :)

Se você gostou deste texto, curta nossa página no Facebook e acompanhe 💗⇩

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Escola sem partido e doutrinação na educação

Muitas pessoas afirmam que as faculdades de humanas no Brasil estão "esquerdizando" os alunos, que os livros do  MEC são tendenciosos e que tudo isto é uma "modinha". A verdade é que grupos reacionários piram quando as pessoas começam a se dar conta de abusos sofridos por tanto tempo. Bem vindo a 2016!

Primeiramente acho muito bom que o brasileiro esteja mais interessado em política, visto que sempre foi um povo pacífico que aceitava tudo sem protestar. Se hoje há pessoas nas ruas, não vejo como algo negativo. Só que este interesse político também teve seu lado ruim: muitos se apropriaram de pautas políticas como quem torce pra um time de futebol, perdendo todo seu senso crítico. Colocam sua ideologia acima do certo e do errado. Mas não é disto que quero falar.

Eu aprendi no colégio que Portugal e outros países europeus "salvaram a gente da ignorância", que o mundo velho é bonito, civilizado e cristãos são só amor. Percebi na vida que toda herança indígena e africana no nosso país é pejorativa, tratada de forma jocosa e que nossos heróis sempre foram brancos (vide princesa Isabel). Nunca ouvi falar de Karl Marx (na faculdade bem pouco) e o socialismo era visto como um modelo fracassado pois "incentivava as pessoas à preguiça" (palavras de minha professora, nunca esqueci).

Como pode nossa educação ser marxista? Fiz faculdade de Direito, onde a maioria dos alunos são policiais militares e os professores definem bem o que é correto e o que acontece na prática, incentivando somente a prática. Não foi a faculdade que "me esquerdizou", foi a realidade.

Assim que saí da faculdade fui morar nos EUA e embora ache um país lindo, sei que foi construído graças a muito sangue. Além disto, esta beleza é servida à nós se servirmos também: os EUA não dão oportunidades pro latino além dos sub-empregos (salvo raríssimas exceções). Somos bem vindos enquanto úteis e somente isto.

Quando voltei a morar no Brasil fui contratada por um empresa onde ser gordo, pobre e não ter dinheiro pra se vestir tão bem eram requisitos pra ser demitido, daí pude ver com meus próprios olhos como age o capital. Deste momento em diante minha concepção política chegou até aqui: não dá pra negociar com uma direita meritocrata que não funciona na prática. Tudo que fui incentivada a vida inteira, a estudar, me esforçar, colocar minha dignidade abaixo das vontades de patrão pôde me mostrar que não valiam a pena quando tem uma pessoa mais jovem e padronizada que você, fazendo a mesma coisa ou menos. Foi a faculdade que doutrinou? Não, ver o capitalismo agir diante do meu esforço que me fez perceber suas falhas. Isto não é doutrinação, é a REALIDADE!!

Pergunte a seus filhos o que de fato eles aprendem nas aulas de história e geografia (que já são limitadíssimas, veja o horário das aulas e compare com as aulas de português e matemática, por exemplo). Será mesmo que eles estão sendo doutrinados? Por que então estes jovens concluem o ensino médio gritando "Bolsomito", criando perfis falsos pra atacar feministas virtualmente... eles não são doutrinados?

O Projeto Escola sem Partido possui alguns pontos importantes e não é de todo ruim, porém, vem sendo proposto por parlamentares religiosos (quer maior doutrinação que isto?) e sua maior intenção é limitar o senso crítico do professor. Concordo que professor não deva fazer de suas aulas palanque político, mas o projeto Escola sem Partido visa de fato doutrinar as crianças a não questionarem, engolirem sem mastigarem, crescendo como adultos que só absorvem e não raciocinam.

Durante a Ditadura Militar tivemos aulas de "Educação Moral e cívica", sendo estes elementos altamente subjetivos. Como podemos ensinar crianças o que é moralmente correto se esta, a moral, é altamente modificável de sociedade pra sociedade? O mesmo conteúdo programático de 1964 quer se implantar em pleno 2016, totalmente absurdo!! Sou contra o projeto Escola sem Partido e não é por "birra" política, é porque não acredito em educação 100% livre de doutrinação.

Explicar matemática, física, é bem fácil pois é algo certo e imutável, não é necessário um ponto de vista pra existir, mas explicar história e geografia exige tato e sensibilidade, fazendo-se impossível contar um fato sem expôr seu ponto de vista. A maioria das aulas destas matérias são rasas justamente porque professores não querem arrumar brigas com pais de alunos, ainda sim, é impossível uma educação sem doutrinação. Mas não é a doutrinação católica-ocidental que estamos acostumados, é um pensar livre e fazer nossas crianças brigarem por seus direitos.

Durante muito tempo eu via piadas do tipo: "Mais um dia se passou e não usei a fórmula de Bhaskara na minha vida". Isto é claramente uma alusão ao fato de aprendermos no colégio somente coisas rasas, bem como uma insatisfação com o modelo educacional que estamos sujeitos.

Quando o PT finalmente subiu ao poder, não podemos negar que nossas aulas de história, geografia, sociologia, etc passaram a nos mostrar pontos de vistas que antes eram omitidos. Além disto, jovens pobres, negros, periféricos começaram a frequentar mais ainda ambientes universitários. Eu mesma não teria condições financeiras de me formar na década de 90, por exemplo. Daí você se pergunta: Quero meu filho com senso crítico, questionador e observador de diversos pontos de vistas ou somente um adulto alienado que não tem pensamento próprio? Se você escolheu a primeira opção, vote contra o Escola sem partido!

Projeto Escola sem partido / Educação Marxista
Paulo Freire, Educador, pedagogo e filósofo brasileiro consagrado mundialmente

Como diria Paulo Freire: "Não existe imparcialidade. Todos são orientados por uma base ideológica. A questão é: sua base ideológica é inclusiva ou excludente?" :)