terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Aborto é igual Homicídio?

Quero deixar registrado aqui um fato que muitos (principalmente os homens) não entendem. Não falo em nome de todas as mulheres do mundo mas de uma boa parte sim. E também em nome de mulheres que não se dão conta disto até alguém lembra-las. 

Aborto é igual Homicídio?Quando uma mulher engravida aquele ser só passa a existir como pessoa depois que ele é quisto e quando é aceito. Antes disso, é só algo a ser resolvido. Toda mulher que já passou pela situação de achar que estava grávida só se apegou ao filho (ou possível filho) após aceitar tal condição. Até mesmo os homens quando são noticiados de uma gravidez não pensam naquele "ser" como pessoa, isso só ocorre posteriormente, dependendo do decidido. Comparar uma célula em desenvolvimento com uma pessoa de carne e osso, cuja morte implica diversos problemas sociais, é muita fantasia.

Se esta mulher decide não levar uma gravidez adiante essa decisão não afeta a vida de quem está lendo em nada, mas se você força-a a ter, vai afetar a vida dela e muito! Se uma gravidez é interrompida no início da gestação estará apenas evitando uma gravidez problemática, uma infância traumática e uma vida adulta frustrante. Não adianta, não há o que me convença de que uma mulher ser obrigada a parir seja bom pra ela e pro feto. A interrupção logo no início da gravidez é algo que não afeta socialmente ninguém e espiritualmente deve ser resolvida somente entre os membros de determinada religião.

Sempre fui a favor do aborto! Sempre! Quando eu era mais nova eu achava um absurdo uma mulher ter um filho sem condições financeiras e psicológicas pra criar. Sempre pensava naquele serzinho indefeso vindo ao mundo pagando pelos erros dos pais, logo, era melhor que não nascesse. E não entendam isto como crítica a pessoas pobres que decidem ter filhos, estou me referindo a pessoas sem condições financeiras e sem vontade de criar. Isto porque há muitos pais e mães que são pobres mas se esforçam pra dar tudo do bom e do melhor para os filhos.

É injusto botar no mundo alguém que não tem autonomia pra agir, somente por capricho, pra agradar a sociedade hipócrita... Acontece que muitos veem o aborto como homicídio, e não é! Se fosse, não haveria diferenciação nos tipos penais. Quando alguém morre, morre um pouco de sua sociedade: seus familiares caem em tristeza, seus vizinhos em preocupação, seus amigos em infelicidade... quando um feto deixa de se desenvolver é algo que afeta somente quem o carrega e no máximo umas pessoas próximas. Não há que se comparar!!

Claro que ao pautar sobre isto sempre tem um infelizes que dizem: "Ah, mas devia ter se prevenido, devia usar camisinha". Acontece que dos que falam isto não têm a mínima noção do que é a vida a dois. Homens em sua maioria são resistente ao uso de contraceptivos e mulheres tem que arcar com esse ônus quase que 100%. Além disto, métodos contraceptivos sempre têm chances de falhar. 

Outra coisa a salientar é que os projetos de lei que visam a regulamentação do aborto no Brasil visam, primeiramente, o planejamento familiar com educação sexual nos colégios e acompanhamento de famílias, orientação a noivos e namorados, distribuição de métodos contraceptivos, então, como imaginar que alguém "goste" de abortar? Isso não existe e aborto não é e nunca será igual a um homicídio. Tenho algumas ressalvas aos casos onde o feto já está muito bem desenvolvido, tipo, a partir dos 6 meses, mas isso é algo pessoal e não posso impôr meus princípios a outras pessoas. Aceitem isso também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mensagens mal educadas não serão aceitas *