quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Feministas não defendem mulheres Muçulmanas?

Dia 21 de Janeiro, sábado, um dia após a posse de Donald Trump, foi organizado em Washington D.C. a Women's March, um protesto feminino contra as posições retrógradas do novo presidente em relação aos direitos das mulheres e outras minorias, uma verdadeira defesa aos Direitos Humanos. Além das posturas racistas e islamofóbicas, Donald Trump já começou seu mandato definindo menos investimentos para clínicas de controle familiar (pró-escolha), ou seja, clínicas e instituições que visam regulamentar seriamente a prática do aborto nos EUA. Misoginia também é algo muito presente nos discursos de Trump.

Feministas não defendem mulheres Muçulmanas?

Nem preciso dizer que isto é uma verdadeira afronta aos direitos femininos, certo? Achar que uma mulher é apenas um útero a serviço da sociedade é de uma falta de empatia tremenda e nós nunca iremos concordar com posições retrógradas que tratam o aborto como "pecado" (Leia aqui a postagem "Aborto é igual Homicídio"?).

Além disto, Trump sempre se posicionou contra àqueles que migraram do Oriente Médio para os EUA, relevando mais ainda seu aspecto reacionário e preconceituoso. Mas como este tipo de discurso ganhou força nos EUA e até aqui no Brasil? A mídia imperialista americana sempre tratou o muçulmano como extremista violento e nos mostra a sua relação para com nós mulheres como algo negativo que nós, ocidentais, devemos combater. No entanto, ao analisarmos o dia a dia no Brasil e nos EUA nos deparamos com diversas falácias nesses discursos de ódio.

O Islamismo, assim como o Cristianismo, são religiões monoteístas com diversos dogmas em comum. Acontece que na Europa e Américas, o Cristianismo se difundiu com mais amplitude, já o Islamismo não. Pessoas cometendo atrocidades em nome do Islã existem e muitas, assim como no Cristianismo. Quem nunca ouviu falar da Santa Inquisição, da Venda de indulgências, da Caça às bruxas, da Ku Klux Klan? Todos estes eventos/ grupos causaram um mal enorme em diversos locais em nome de um deus cristão, dessa forma, não podemos culpar uma religião e sim indivíduos. As religiões só devem ser questionadas quando em suas raízes abrigam-se estes discursos de ódio.

Daí que se você analisar friamente o Corão (livro sagrado do Islã), encontrará posicionamentos controversos sobre diversos assuntos, mas o mesmo ocorre com a Bíblia Católica. Não pode-se demonizar uma religião quando a sua faz a mesma coisa, deve-se extrair o que há de bom ensinamento e questionar o que é controverso. Por isso na esquerda marxista as religiões devem existir em conformidade com o respeito mutuo e o bem social, não é a toa que Karl Marx define a religião como o "ópio do povo".

Não sou contra religiões, apesar de não ter nenhuma, pois se é algo que te faz bem e te torna uma pessoa melhor, super apóio. O que não pode haver é uma cegueira que te faz consumir tudo que sua religião prega pois devemos ter senso crítico de saber o que é adequado a nossa realidade ou não. Enfim, por que estou falando isto? Quis escrever sobre este assunto para que nós, brasileiros, latino-americanos, nos livremos desses pensamentos estadunidenses de que todo muçulmano é um radical violento. Como uma religião pode conquistar tantos adeptos pelo mundo sendo este "terror" que a mídia pinta? Justamente porque NÃO É.

Abusos, estupro, rebaixamento da mulher como pessoa, maridos sem caráter, violentos, todas essas coisas negativas acontecem no Brasil. Ao adentrarmos nas cidades mais remotas de nosso sertão, notamos um índice de violência doméstica altíssimo e muitos destes homens são devotos, católicos e/ou protestantes. Conclui-se assim que a religião islâmica não é a causadora da violência que assola o mundo, o machismo sim.

Muitos questionam: "_Por que feministas não defendem mulheres no Oriente Médio"? E eu te pergunto: "_Você conhece Malala Yousafzai?"

Malala é uma jovem que com apenas 11 anos de idade criou um blog pra expôr o problema do Talibã no Paquistão. Ela denunciou a proibição aos estudos implantada na região, e hoje tornou-se uma importante ativista pelo direito das mulheres à educação. Existem sim mulheres dispostas a lutar uma pelas outras em todas as partes do mundo e não existe uma "carteirinha" de feminista. Qualquer pessoa que lute pela emancipação feminina, direitos humanos, proteção de minorias étnicas e religiosas está fundamentada sob um ideal feminista, logo, existem feministas em todos os locais, incluindo no Oriente Médio.

Óbvio que a violência faz com que certos ativistas se sintam acuados, mas jamais conformados. Malala levou um tiro na cabeça quando tinha 15 anos, pouco tempo depois de se tornar uma importante personalidade na luta pelo direito das mulheres no Paquistão. Felizmente não morreu, mas muitos ficam no meio do caminho. Então, antes de acusar feministas de não atuarem por essas vítimas da violência, saiba o que realmente acontece. Além disto, no Brasil e em toda América latina há um índice bem alto de violência doméstica, feminicídio, e principalmente transfobia, desse modo, antes de querer salvar o mundo devemos dar três voltas dentro de nossa própria casa.

As vezes fico impressionada como certos cristãos demonizam as religiões muçulmanas e ao mesmo tempo tratam mal a mulher, querem controlar seus direitos reprodutivos e são homofóbicos. As mesmas acusações que fazem para com o islâmico, cometem dentro de suas casas. Por isso dizemos, se os símbolos da esquerda fossem de fato como a direita diz, seriam seus heróis.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

4 anos de Blog!

Primeiramente, Feliz 2017!
Segundamente, Fora Temer... hehe 

Brincadeiras a parte, dia 8 deste mês fez 04 anos que comecei a registrar meus momentos pessoais e coisas que acho relevante neste cantinho aqui conhecido como Blog Detalhes. Fico muito feliz de ter um espaço pra guardar minhas memórias e também organizar coisinhas que acho importante outras pessoas tomarem conhecimento.

Já passei por diversas fases aqui, em algumas me expus demais, em outras simplesmente sumi por falta de tempo pra postar. Mas saibam que quem acompanha este blog tem um lugarzinho especial no meu ♡

Já estive solteira, namorando, namorando a distância, morando juntinhos e agora casada. Já estive morena, de franja, e agora ruiva... já fui uma recém formada, empregada, desempregada, informal, e agora novamente estudante... e em todos esses momentos esse blog foi minha válvula de escape pois eu amo escrever. Já participei de diversas redes sociais e hoje noto que tenho somente o que é necessário. Sigam a Fanpage, o Instagram e o Canal!!

Mas caso eu suma daqui não se assustem. Estou numa nova fase de minha vida. Sempre que puder trarei conteúdo legal pra vocês como receitas, DIY's, textos reflexivos sobre casamento, Vídeos da série Vida de Doceira, vida doméstica, etc. Sendo que estou numa vibe mais acadêmica, estou descobrindo novas paixões nos estudos e tenho registrado tudo no blog Via Esquerda. Se você curte política, História, reflexões sociais e literatura, acesse!!

Fiquem na paz e tenham um ótimo 2017!

sábado, 7 de janeiro de 2017

Principais argumentos anti feminismo da atualidade

De todas as consequências ruins do Machismo em nossa sociedade, ter mulher contra o feminismo, a meu ver, é uma das piores. Como pode uma mulher ser contra sua liberdade? Ser contra seu direito de ir e vir? Ser contra equiparação salarial e equidade em direitos? Pois é, isso infelizmente acontece.

Argumentos anti feminismo
Num mundo onde existe criminalidade, violência,
fome e abuso, elas querem acabar com o
feminismo
😕 Lamentável
Sou feminista sim e sempre vou apoiar o movimento, independentemente do que as pessoas façam, pois a atitude de certas mulheres não é o que o define como fenômeno social, não é o conceito principal de feminismo.

No nazismo, por exemplo, se sentir "raça superior" fazia parte da ideologia, está em suas raízes, logo, não posso apoiar uma ideologia genocida. Já nas raízes do Feminismo não há nenhum tipo de discurso de ódio, e, se hoje em dia muita coisa foi deturpada, é por causa de pessoas, indivíduos, não do Feminismo em si.

O machismo em nossa sociedade é tão forte, mas tão forte, que faz mulheres militarem contra feministas. É sério!!! Existem mulheres que se dedicam somente a distorcer a palavra de feministas e se dizerem contra o feminismo. Algumas por ingenuidade, falta de informação, outras por má fé. De qualquer maneira, o que usam esses grupos reacionários como argumentos?

  • Não sou Machista nem Feminista, sou Humanista/ Igualitarista: Machismo são atitudes e estruturas sociais que nos fazem se sentir pior por ser mulher. Iniciativas que fazem mulheres serem discriminadas pelo simples fato de ser do gênero feminino, por exercerem sua liberdade sexual, por exercerem seu direito de escolha, etc. Toda vez que você indica uma atitude negativa numa mulher e releva quando é um homem, você está sendo machista. Feminismo é um movimento social que surgiu no passado com finalidade de diminuir essas diferenças civis mas também sociais. Feminismo não é o contrário de machismo e em sua raiz tem o igualitarismo como principal pauta, logo, se dizer humanista e/ ou igualitarista é redundante;
  • Feministas são radicais: Primeiramente, a palavra radical não é sinônima à "injusta". Radical é cortar o mal pela raiz, e nem sempre isto comina numa atitude errada. Mas o que pessoas que nos chamam de radicais querem dizer com isto? A acusação de que feministas são "radicais" esconde o real medo por igualdade, um medo que muitos privilegiados possuem. Nós queremos que todas as mulheres possam se sentir livres (até pra serem casadas e donas de casa, caso desejem), recebam salários justos em igualdade com os homens exercendo a mesma função, dividam as tarefas domésticas com seus companheiros e tenham direitos civis e previdenciários resguardados, assim como dos homens. Isso é ser radical? A suposta misandria que muitos nos acusam nem tem força pra existir pois não há uma sociedade matriarcal que nos dê esse privilégio (nem queremos). O fim do patriarcado e a igualdade entre classes que é nossa principal missão enquanto feministas marxistas e não queremos instaurar uma sociedade "femista";
  • O feminismo foi criado por um homem: Já vi inúmeras bloggers e youtubers caindo nesta falácia. Dizem que a pessoa responsável pelo voto feminino foi um homem, dizem que um advogado que ajudou em relação a diversos direitos civis conquistados pelos movimentos feministas do passado, e eu me pergunto: E daí? Não há provas de que isto seja verdade, e ainda que seja, um homem não pode defender um direito feminista? Muitos não percebem que o machismo também afeta os homens. Quando um cara é cobrado de ser a principal fonte de renda de sua família, quando é impedido de fazer o que gosta por "ser coisa de viadinho", quando não pode demonstrar fraqueza "porque homem não chora", ele também está sendo vítima desse sistema patriarcal prejudicial até as pessoas do gênero masculino, logo, homens são bem vindos na luta feminista (desde que não tirem o protagonismo das mulheres). A principal pessoa neste mundo que me motivou a estudar e procurar independência financeira foi meu pai, logo, ele me criou num aspecto feminista e nem sabe...
  • "Isso" não foi uma conquista feminista, nessa época nem existia feminismo: Alguns importantes passos para a emancipação da mulher na nossa sociedade ocorreram antes do movimento feminista se fixar como tal, o que não impede de serem consideradas conquistas feministas. Se o Cristianismo, por exemplo, pegou pra si a pauta do perdão (?), da pobreza, do "não faça com os outros o que não gostaria de fizessem com você", é porque de alguma maneira acreditou que isto faz parte de sua natureza (o que não o torna "autor"). Em outras palavras, feministas ficam felizes com conquistas do passado, ainda que tenham ocorrido antes de sua consolidação como movimento social, porque feminismo é apenas um rótulo, um nome. Ser livre, respeitada e ter seu espaço na sociedade vai muito além de nomenclaturas. Nós admiramos mulheres (e homens também) que de alguma forma contribuíram para o fim da desigualdade entre gêneros e, mesmo que tenha ocorrido antes da década de 1960, perpetuaremos seus ideais dentro do Feminismo;
  • Simone de Beauvoir era pedófila - Alice Walker era contra a Família - fulana de tal disse que devemos matar filhos homens: Aqui é o típico argumento onde cita um caso específico pra definir toda uma situação. Falácia das piores pois não está no seio feminista certas atitues que as pessoas possam cometer... Primeiramente, estas menções são duvidosas, na história a gente nunca tem 100% de certeza do que ocorreu, mas vamos falar caso a caso. Simone de Beauvoir, filósofa francesa, é acusada pela direita de ser aliada ao partido nazista + ser pedófila... Como???? Não há comprovação de nenhum desses fatos, estudiosos da vida de Beauvoir afirmam isso de acordo com seus estudos (como Djamila Ribeiro, por exemplo). Até a Wikipédia Brasil impediu a ação de editores mal intencionados após a aparição de Beauvoir no Enem em 2015. De fato há indícios que apontam Alice Walker, escritora feminista do renomado romance "A Cor Púrpura", como uma mãe não tradicional. Sua filha atribui sua suposta ausência materna como causada pelo feminismo. Mas temos diversas feministas famosas (e anônimas também) que são mães bem tradicionais e mães ausentes que nem são feministas, logo, o que acontece no caso concreto não é culpa de um movimento social. Não há nenhuma cartilha feminista indicando que você não deva ser boa mãe, logo, se Alice Walker foi boa mãe ou não, é algo pessoal. Enfim, ainda que estes fatos possam ter ocorrido, em nada tem a ver com o feminismo. É a mesma coisa que eu falar mal de cristãos porque no vaticano há diversos pedófilos. Se alguém age mal em nome de sua religião ou posição política, deve-se analisar de que maneira houve essa influência, se está nas raízes do movimento ou se é algo proveniente de índole pessoal. Em nenhum momento feministas defendem que deva-se matar filhos homens, isso é mais um dos absurdos que a sociedade machista inventa pra deturpar o que defendemos.

argumentos anti feminismo

Enfim, espero que depois deste texto todos saibam o que é o feminismo de verdade e enxerguem a maldade por trás desses grupos conservadores que fazem de tudo pra nos tratar como seres inferiores. Chega de violência contra a mulher!!