terça-feira, 27 de junho de 2017

Como se encontrar profissionalmente?

Na postagem anterior eu compartilhei sobre meu cargo de Agente de Apoio à Educação Especial (AAEE) na prefeitura do Rio, na Secretaria Municipal de Educação, e quis aproveitar pra falar de um assunto tenso, principalmente pra quem acabou de terminar o ensino médio e pensa em cursar uma faculdade.

Essa determinação e garra que hoje sinto orgulho em dizer que tenho nem sempre foram assim. Durante quase toda minha vida eu me via correndo em círculos, sem saber o que fazer, sempre pendendo entre o "que dá dinheiro" e o que gosto de verdade. É algo clichê, mas que eu queria poder mudar para todos que conheço. Eu sempre pulava de emprego em emprego, pensava nas ideias mais estapafúrdias pra ver dinheiro entrar... e nunca estava feliz.

Quando finalmente eu percebi meu lugar no mundo tudo mudou. O que me fez desenvolver um verdadeiro amor pelo conhecimento e pelos estudos foi criar consciência política, entender nossa economia e nossa sociedade, enfim, estudar política.

Sei que para muitos é um assunto chato, mas estude política, não se limite a assistir os acontecimentos na TV. Quando nos conscientizamos sobre nosso lugar no mundo, entendemos um pouco de filosofia e sociologia, fica mais fácil enxergar a relevância de cada profissão. Ao entendermos o que um profissional faz, sua contribuição para um mundo melhor, e principalmente, o que a ausência desse profissional acarreta, entendemos seu valor. Desse modo, conseguimos pensar se temos paixão ou não por alguma carreira.

Tá, mas como se encontrar profissionalmente?

O primeiro passo eu mencionei acima, entendendo um pouco de filosofia e sociologia, sistemas políticos e econômicos, e também assumindo uma postura política, seja ela qual for.

Após este conhecimento tudo fica mais claro, você passa a querer contribuir para uma sociedade melhor, porque trabalho é isso: querer fazer a diferença, sempre ser melhor que seus antecessores na área que você gosta.

Qual profissão seguir
Conheça seu jeito de estudar, isso ajuda muito. Eu faço resumos!

Entenda uma coisa: provavelmente, MUITO PROVAVELMENTE, você vai começar a trabalhar em algo que não é exatamente o que você queria. Se uma pessoa deseja ser astronauta na NASA, provavelmente ela vai começar em cursinhos básicos de ciências exatas para entrar na aeronáutica, num cargo de praça. Isso não é nenhum problema, é assim que se ascende profissionalmente. Nada te impede também de desenvolver amor por essa profissão "escada", todas tem o seu valor.

Se você conseguir identificar uma profissão mais acessível que esteja ligada ao seu grande sonho: SE JOGUE! Nunca tive o sonho de ser professora de História, mas é a profissão mais acessível no momento, dentro do que gosto de estudar. Então, bora lá ser professora!! Uma coisa que ocorre demais na jornada profissional é conhecermos cargos que nem sonhávamos que existia, você só vai conhecer quando estiver estudando.

E não se limite à "faculdade". Cursos técnicos são uma ótima opção porque são mais curtos e te colocam no mercado de trabalho com mais facilidade. O ideal é o técnico atrelado a mais especializações e até uma faculdade, por que não? Acredite, sempre tem coisa nova pra se estudar e se você fizer o que gosta, nunca será um sacrifício. Estudar é um investimento que sempre vale a pena.

Eu não sou a aluna perfeita nem a profissional exemplar. Tem dias que não estou afim de estudar nem de sair de casa pra trabalhar, isso é normal, mas hoje eu posso dizer que AMO o que faço 💖 Se todos tivessem a oportunidade de viver isto, o mundo seria um lugar bem melhor.

Se você gostou deste texto, curta nossa página no Facebook e acompanhe 💗⇩

domingo, 18 de junho de 2017

Profissão: Agente de Apoio à Educação Especial

Tem tempo que não passo por aqui, se você acompanha este Blog já deve ter notado.

Deixa eu contar pra vocês... Como alguns aqui sabem, sou formada em Direito mas não trabalho na área. Eu tive uma graduação mediana e não consegui me encontrar na profissão pois na época eu não tinha a cabeça que tenho hoje, logo, não entendia muito bem o papel social do advogado (hoje eu entendo, mas é assunto pra outra postagem).

Ano passado decidi começar uma nova graduação: História ⏳. Contei nesta postagem aqui. Sei que muitos tem preconceito com licenciaturas mas não estou nem aí: sou apaixonada por História e amando o curso.

No tempo em que estive desempregada entre o fim da primeira faculdade (2012) e o início da segunda (2016) comecei a vender doces e muitos que acompanham o Blog chegaram aqui por esse motivo, pelos vídeos de receitas pra vendas e também os motivacionais.

Eu adorava vender doces mas também é um serviço puxado pois não há uma renda fixa, há dias maravilhosos, mas há muitos dias difíceis.

Durante o tempo desempregada ou pulando de um emprego a outro eu fiz um concurso pra prefeitura do Rio, pra trabalhar na área de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação. O concurso rolou em 2014 e a prefeitura da época ficou se amarrando pra chamar os aprovados.

A Defensoria Pública entrou com ação obrigando o prefeito Eduardo Paes a chamar, pelo menos, os 150 primeiros colocados e como eu não estava entre eles pensei: "Ah, se convocaram por pressão judicial, não vão chamar mais ninguém". Ainda bem que me enganei...

Dia 10 de fevereiro, aproximadamente 21h, minha mãe me liga empolgada e emocionada: Meu nome tinha saído no Diário Oficial 😃😃😃 Como eu já não esperava mais nada deste concurso, eu não acompanhava mais as notícias, mas minha mãe não, ela sempre acompanhava por também ser funcionária da SME.

Fiquei MUITO feliz, finalmente iria ter um emprego fixo e seguro, mas estava com medo pois estava trabalhando num consultório de uma dentista muito querida, que, apesar do salário baixo, era uma função muito tranquila e confortável. Além disto, eu iria trabalhar com crianças deficientes e isso me dava um medo... Quem aqui acompanha sabe: fui Au pair no passado e não fui tão bem sucedida no trabalho com crianças. Mas eu fui, com a cara e a coragem...

Ontem fez 3 meses que comecei a trabalhar como Agente de Apoio à Educação Especial e quer saber? Estou MUITO FELIZ!!! Sempre ouvia as pessoas falando que quem trabalha com Educação Especial se apaixona e eu achava que era demagogia, mas hoje entendo porquê: é realmente apaixonante.

Educação Inclusiva


Cada dia que passa sinto mais orgulho da minha profissão e mais amor pelas minhas crianças (olha ela, já está até chamando de "minhas" hahaha). Elas são carinhosas, risonhas, cada uma tem uma história pra contar e eu amo todas sem distinção.

Claro que como todo trabalho, tem seus dias difíceis mas quando eu trabalhava em escritório, por exemplo, só tinha história triste pra contar; hoje chego em casa rindo sozinha, só com boas coisas pra contar 💝

Isto tem me ajudado também na faculdade, já que hoje estou vivenciando o que é a área da educação. Fazer História tem se mostrado o caminho mais acertado que tomei. A única coisa ruim é que estou sem tempo pra me dedicar aos vídeos do canal e a venda de doces (até porque pobre "nóis" continua). Mas agora que minhas provas da faculdade acabaram vou tentar arrumar um caminho pra voltar a fazer meus doces que amo e os vídeos também.

Enfim... é isso. Beijos, Thainá!!