domingo, 18 de junho de 2017

Profissão: Agente de Apoio à Educação Especial

Tem tempo que não passo por aqui, se você acompanha este Blog já deve ter notado.

Deixa eu contar pra vocês... Como alguns aqui sabem, sou formada em Direito mas não trabalho na área. Eu tive uma graduação mediana e não consegui me encontrar na profissão pois na época eu não tinha a cabeça que tenho hoje, logo, não entendia muito bem o papel social do advogado (hoje eu entendo, mas é assunto pra outra postagem).

Ano passado decidi começar uma nova graduação: História ⏳. Contei nesta postagem aqui. Sei que muitos tem preconceito com licenciaturas mas não estou nem aí: sou apaixonada por História e amando o curso.

No tempo em que estive desempregada entre o fim da primeira faculdade (2012) e o início da segunda (2016) comecei a vender doces e muitos que acompanham o Blog chegaram aqui por esse motivo, pelos vídeos de receitas pra vendas e também os motivacionais.

Eu adorava vender doces mas também é um serviço puxado pois não há uma renda fixa, há dias maravilhosos, mas há muitos dias difíceis.

Durante o tempo desempregada ou pulando de um emprego a outro eu fiz um concurso pra prefeitura do Rio, pra trabalhar na área de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação. O concurso rolou em 2014 e a prefeitura da época ficou se amarrando pra chamar os aprovados.

A Defensoria Pública entrou com ação obrigando o prefeito Eduardo Paes a chamar, pelo menos, os 150 primeiros colocados e como eu não estava entre eles pensei: "Ah, se convocaram por pressão judicial, não vão chamar mais ninguém". Ainda bem que me enganei...

Dia 10 de fevereiro, aproximadamente 21h, minha mãe me liga empolgada e emocionada: Meu nome tinha saído no Diário Oficial 😃😃😃 Como eu já não esperava mais nada deste concurso, eu não acompanhava mais as notícias, mas minha mãe não, ela sempre acompanhava por também ser funcionária da SME.

Fiquei MUITO feliz, finalmente iria ter um emprego fixo e seguro, mas estava com medo pois estava trabalhando num consultório de uma dentista muito querida, que, apesar do salário baixo, era uma função muito tranquila e confortável. Além disto, eu iria trabalhar com crianças deficientes e isso me dava um medo... Quem aqui acompanha sabe: fui Au pair no passado e não fui tão bem sucedida no trabalho com crianças. Mas eu fui, com a cara e a coragem...

Ontem fez 3 meses que comecei a trabalhar como Agente de Apoio à Educação Especial e quer saber? Estou MUITO FELIZ!!! Sempre ouvia as pessoas falando que quem trabalha com Educação Especial se apaixona e eu achava que era demagogia, mas hoje entendo porquê: é realmente apaixonante.

Educação Inclusiva


Cada dia que passa sinto mais orgulho da minha profissão e mais amor pelas minhas crianças (olha ela, já está até chamando de "minhas" hahaha). Elas são carinhosas, risonhas, cada uma tem uma história pra contar e eu amo todas sem distinção.

Claro que como todo trabalho, tem seus dias difíceis mas quando eu trabalhava em escritório, por exemplo, só tinha história triste pra contar; hoje chego em casa rindo sozinha, só com boas coisas pra contar 💝

Isto tem me ajudado também na faculdade, já que hoje estou vivenciando o que é a área da educação. Fazer História tem se mostrado o caminho mais acertado que tomei. A única coisa ruim é que estou sem tempo pra me dedicar aos vídeos do canal e a venda de doces (até porque pobre "nóis" continua). Mas agora que minhas provas da faculdade acabaram vou tentar arrumar um caminho pra voltar a fazer meus doces que amo e os vídeos também.

Enfim... é isso. Beijos, Thainá!!