sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Consumismo e Militância

Eu adoro ler e escrever sobre política, gosto mesmo, mas infelizmente é difícil pôr em prática o que se acredita 100% do tempo. Diante de tantas tentações em nossas vidas fica difícil não cair em contradição. Explicando: Eu tenho um ideal político em mente e pra que ele aconteça eu preciso fazer coisas que nem sempre serão agradáveis. Uma delas é abrir mão de comprar coisas fúteis.

Economizar grana pra mim nunca foi um grande problema pois sempre ganhei mal e nunca tive um emprego estável (a ideia de não ter nada no mês seguinte me apavorava), assim, eu nunca fui de gastar mais do que ganho. Mas de vez em quando dá vontade de ter coisas que não são importantes, principalmente pra casa e decoração (latinhas, caixinhas, panos de prato, etc).

Este blog mesmo eu usava pra compartilhar coisinhas que amo pra dentro do meu lar e isto acaba me fazendo querer gastar dinheiro que não tenho. Vocês já viram perfis bombados de algumas donas de casa no Instagram? São compartilhadas cada coisa linda!! Não são moças multimilionárias que sigo, mas que elas tem uma grana sobrando pra comprar estes objetos pra casa, ah, elas tem. Eu adoro, não nego; fico com muita vontade de comprar... Mas além da grana não permitir, minha visão política socialista também impede.

No mundo socialista não deve haver lucro (teoricamente) pois tudo que é produzido por um trabalhador lhe é pago na sua integralidade. Os meios de produção são tomados pelos trabalhadores (não pelo empresário dono da fábrica) e assim vive-se numa sociedade mais igualitária. Infelizmente no Brasil não é isto que vemos: assistimos sentados cada dia mais uns poucos enriquecerem em cima do trabalho alheio. E uma das coisas que alienam estes trabalhadores é justamente este consumismo, essa vontade de ter o que não se precisa, e eu não estou imune a isto. A mídia contribui e muito com propagandas pesadas pra nos fazer crer precisar de coisas que não precisamos.

A gente pode notar que até os movimentos sociais e a militância atual viraram alvo de campanhas publicitárias e meios de vender cada vez mais. Quantas vezes você já viu o rosto de Frida ou Che estampados por ai? Eu, diversas!!

Eu evito ao máximo frequentar locais como shoppings e feiras que me farão querer gastar. A educação financeira é uma das grandes inimigas do sistema capitalista que precisa empurrar-nos goela abaixo seus produtos, desse modo, nunca vão incentivar seu ensino nas escolas por exemplo.

Sendo assim sigo fazendo minha parte evitando essas besteiras mas me perdoando quando caio em tentação, afinal, ninguém é perfeito. Quando me virem compartilhar algo distante da cultura socialista entendam que vivemos no capitalismo e é dele que nós sobrevivemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mensagens mal educadas não serão aceitas *